Principais estrelas do Circuito Banco do Brasil de Surfe estreiam batendo recordes na Bahia

Principais estrelas do Circuito Banco do Brasil de Surfe estreiam batendo recordes na Bahia

By WSL Latin America | 13 de maio de 2022 | noticias, principal

PRAIA DE STELLA MARIS, Salvador / BA (Sexta-feira, 13 de maio) – As principais estrelas do Circuito Banco do Brasil de Surfe estrearam na sexta-feira e atenderam as expectativas, dando um show nas boas ondas da Praia de Stella Maris, em Salvador. A catarinense Tainá Hinckel já abriu o segundo dia fazendo novos recordes nesta etapa da Bahia, com suas marcas só sendo batidas à tarde, pelo potiguar Alan Jhones. Um total de 80 surfistas competiu na sexta-feira e só metade avançou, oito para as quartas de final femininas e 32 para a quarta fase masculina. Os homens vão abrir o sábado, às 8h00, ao vivo pelo TikTok e pelo WorldSurfLeague.com.

A sexta-feira foi iniciada com a campeã da primeira etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe em Garopaba (SC), confirmando o favoritismo contra a pernambucana Monik Santos, a carioca Julia Duarte e a jovem surfista baiana, Maria Eduarda. Na Praia da Ferrugem, Tainá Hinckel mostrou a potência do seu backside para fazer os recordes do evento, nota 9,50 e 17,00 pontos. Em Salvador, ela usou o seu frontside igualmente agressivo nas direitas de Stella Maris para atingir 15,50 pontos, com notas 8,33 e 7,17. Essas marcas superaram os recordes do baiano Alandreson Martins na quinta-feira, nota 7,17 e 13,84 pontos.

“Estou muito feliz em estar de volta aqui na Bahia e amarradona por achar duas ondas boas, para passar a bateria surfando bem”, disse Tainá Hinckel. “Eu gosto bastante daqui e quero me divertir, fazer meu surfe e seguir avançando. Estou muito feliz por estar aqui com meu pai (Carlos Kxote), pegando boas ondas nesse calorão, bebendo muita água de coco, só coisa boa, então vamos com tudo tentar um bom resultado”.

Tainá Hinckel liderando os rankings do Banco do Brasil e da WSL Latin America (Crédito: Daniel Smorigo / World Surf League)

A catarinense da Guarda do Embaú já liderava o ranking do Circuito Banco do Brasil e, com a passagem para as quartas de final na Bahia, assumiu também a primeira posição no ranking sul-americano da WSL Latin America, classificatório para o Challenger Series de 2023. Tainá Hinckel completou 19 anos em 8 de maio e já possui dois títulos sul-americanos Pro Junior no currículo, de 2016 e 2019. A última vez que ela competiu na Bahia foi em 2019, numa etapa desta categoria Sub-18 que ela venceu nas mesmas ondas de Stella Maris.

“Com certeza, uma das minhas metas para esse ano é conseguir uma vaga para o Challenger Series (único caminho para se chegar na elite do CT)”, disse Tainá Hinckel. “No ano passado, eu não atingi esse objetivo, mas tudo bem, porque faz parte do processo. Esse ano, estou bem focada para conseguir essa vaga e venho treinando bastante para isso. Na verdade, só quero surfar bem as baterias, fazer o meu melhor sempre, porque os resultados vão aparecer”.

Os recordes de Tainá Hinckel – nota 8,33 e 15,50 pontos – na bateria que abriu a sexta-feira na Praia de Stella Maris, só foram ultrapassados pelo potiguar Alan Jhones, no 13.o confronto da terceira fase masculina. Ou seja, somente após 12 mulheres e 48 homens competirem. Ele foi o primeiro surfista de Baía Formosa a brilhar no cenário nacional, bem antes de surgir o campeão mundial e medalha de ouro na estreia do surfe nas Olimpíadas, Italo Ferreira.

Alan Jhones sendo entrevistado na transmissão ao vivo pelo TikTok (Crédito: Daniel Smorigo / World Surf League)

RECORDE MASCULINO – Logo no início da sua bateria, Alan achou uma direita muito parecida com as do Pontal, na sua casa, para mandar uma série de batidas e rasgadas de frontside que valeram nota 9,00. Depois, repetiu a dose em outra boa onda em Stella Maris e somou 7,67 na vitória por 16,67 pontos. Este é o maior placar da categoria masculina nas duas etapas do Circuito Banco do Brasil de Surfe. Os recordes eram 8,83 do campeão em Garopaba, o argentino Santiago Muniz, e 15,83 pontos do carioca Lucas Silveira.

“Eu sempre quis fazer um bom resultado aqui na Bahia, uma terra que parece muito com Baía Formosa”, disse Alan Jhones, que não participou da etapa de Garopaba. “Eu me sinto muito bem aqui, vim determinado para cá e está dando tudo certo. Estou de patrocínio novo e parece que está tudo conspirando a favor, então acho que vem coisa boa por aí. Achei uma onda muito boa ali para mostrar meu surfe naquela valinha de corrente de Stella Maris, então estou me sentindo em casa e espero que continue dando tudo certo”.

DESTAQUES DA BAHIA – Nessa bateria vencida por Alan Jhones, quem avançou junto com ele foi o recordista da quinta-feira, Alandreson Martins. Aliás, os dois destaques da Bahia no primeiro dia da etapa nordestina do Circuito Banco do Brasil de Surfe, se classificaram em segundo lugar nas suas baterias. O outro surfista de Itacaré, Davi Silva, passou junto com um dos vice-líderes do ranking sul-americano da WSL Latin America, Gabriel André, assim como Alandreson Martins com o novo recordista absoluto nas ondas de Stella Maris.

Alandreson Martins segue na disputa do título em Salvador (Crédito: Daniel Smorigo / World Surf League)

O argentino Santiago Muniz segue na frente dos dois rankings, mas está na Austrália participando do World Surf League Challenger Series. O vice-campeão na etapa de Garopaba, Messias Felix, veio competir na Bahia e estreou com vitória na sexta-feira. Se passar mais uma bateria, o cearense já lhe toma a liderança do ranking Banco do Brasil. E no sul-americano da WSL Latin America, Gabriel André e Ryan Kainalo, que dividem a segunda posição, venceram suas primeiras baterias na Bahia e também se aproximaram ainda mais do argentino.

CHALLENGER SERIES – Além do objetivo de descobrir novos talentos em cada região do país, quem ficar em primeiro lugar nos rankings masculino e feminino das três etapas do Circuito Banco do Brasil de Surfe, será premiado com um convite especial para participar da única etapa do Challenger Series na América Latina esse ano, o Corona Saquarema Pro apresentado pelo Banco do Brasil, em novembro em Saquarema. Já os rankings regionais da WSL Latin America são classificatórios para o Challenger Series de 2023.

O jovem Ryan Kainalo, de apenas 16 anos de idade, passou a dividir o segundo lugar com Gabriel André neste ranking, com o vice-campeonato em sua primeira final em etapas do World Surf League (WSL) Qualifying Series. O feito inédito na sua curta carreira de surfista profissional, foi conquistado no último sábado em Galápagos, no Equador, no evento vencido pelo peruano Miguel Tudela. Ele também surfou muito bem em sua estreia na Bahia, totalizando 14,00 pontos com notas 7,50 e 6,50 nas direitas de Stella Maris.

Ryan Kainalo está na briga pela liderança no ranking da WSL Latin America (Crédito: Daniel Smorigo / World Surf League)

“Eu acabei de vir de um bom resultado, estou bem confiante e eu adoro competir em lugares assim, que dá para pegar bastante ondas”, disse Ryan Kainalo. “Foi uma bateria irada, com meu amigo Samuel Joquinha, que também quebrou e eu sabia que ia ser difícil, porque tinha o Glauciano (Rodrigues) também. Ele surfa muito, é bem experiente, já tem vitórias em várias etapas profissionais, mas tentei me concentrar no meu surfe e deu tudo certo”.

ESTRELA MUNDIAL – Outra atração da sexta-feira foi a grande estrela do surfe feminino do Brasil, a duas vezes vice-campeã mundial e tricampeã brasileira, Silvana Lima, que é uma das atletas patrocinadas pelo BB Asset Management, fundo de investimentos do Banco do Brasil. A cearense estreou com vitória no segundo confronto do dia, com a paulista Julia Santos passando junto com ela em segundo lugar, eliminando a argentina Catalina Mercere e uma das promessas da nova geração do surfe baiano, Deyse Costa.

“Estou superfeliz em estar de volta a Bahia, tem altas ondinhas e Stella Maris nunca deixa a desejar em termos de ondas”, destacou Silvana Lima. “Mesmo pequenas, as ondas têm força e estou feliz por ter passado minha primeira bateria. É muito bacana esse Circuito Banco do Brasil, de ver meninas tão novas já competindo em um evento do QS (Qualifying Series). Eu acho que tem poucos eventos na Bahia para elas participarem e essa nova geração tá vindo com tudo aí, querendo mostrar seu talento e elas só podem aparecer através de campeonatos”.

Silvana Lima estreando com vitória na Praia de Stella Maris (Crédito: Daniel Smorigo / World Surf League)

TODOS OS SANTOS – A Bahia é conhecida como a “Bahia de Todos os Santos” e, curiosamente, todas as baterias das quartas de final do Circuito Banco do Brasil de Surfe terão uma surfista com sobrenome Santos disputando classificação. A primeira é entre Tainá Hinckel e Julia Santos. A segunda será um confronto de campeãs brasileiras, Silvana Lima e a atual, Monik Santos. Na terceira, a baiana Potira Castaman enfrenta a cearense Juliana dos Santos. E na última, tem outra campeã brasileira, Larissa dos Santos, contra Kemily Sampaio.

“Investir no surf é remar junto” é o lema do Circuito Banco do Brasil de Surfe, que está sendo realizado com patrocínio do Banco do Brasil e BB Asset Management e esta segunda etapa também conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Salvador e da Rádio Salvador FM. A competição está sendo transmitida ao vivo da Praia de Stella Maris pela primeira vez no aplicativo TikTok e pelo WorldSurfLeague.com.

PRÓXIMAS BATERIAS DO CIRCUITO BANCO DO BRASIL DE SURFE:

QUARTA FASE – 3.o=17.o lugar (200 pts) e 4.o=25.o lugar (150 pts):
1.a: Marcos Correa (BRA), Heitor Mueller (BRA), Erick Moraes (BRA), Daniel Matos (BRA)
2.a: Diego Aguiar (BRA), Mateus Sena (BRA), Kim Matheus (BRA), Cauet Frazão (BRA)
3.a: Gabriel André (BRA), Gabriel Klaussner (BRA), Franklin Serpa (BRA), Luiz Mendes (BRA)
4.a: Renan Peres (BRA), Kaue Germano (BRA), Caio Costa (BRA), Davi Silva (BRA)
5.a: Ryan Kainalo (BRA), Artur Silva (BRA), Niccolas Padaratz (BRA), Diogo Santos (BRA)
6.a: Messias Felix (BRA), Krystian Kymerson (BRA), Luan Wood (BRA), Samuel Joquinha (BRA)
7.a: Alan Jhones (BRA), Amando Tenorio (BRA), Bruno Galini (BRA), Elson Vieira (BRA)
8.a: Alandreson Martins (BRA), Deyvson Santos (BRA), Israel Junior (BRA), Fabricio Bulhões (BRA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 250 e 500 pontos:
1.a: Tainá Hinckel (BRA) x Julia Santos (BRA)
2.a: Silvana Lima (BRA) x Monik Santos (BRA)
3.a: Juliana dos Santos (BRA) x Potira Castaman (BRA)
4.a: Larissa dos Santos (BRA) x Kemily Sampaio (BRA)

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NA PRAIA DE STELLA MARIS:

SEGUNDA FASE – 3.a=9.o lugar (350 pts) e 4.a=13.o lugar (295 pts):
1.a: 1-Taina Hinckel (BRA), 2-Monik Santos (BRA), 3-Maria Eduarda (BRA), 4-Julia Duarte (BRA)
2.a: 1-Silvana Lima (BRA), 2-Julia Santos (BRA), 3-Catalina Mercere (ARG), 4-Deyse Costa (BRA)
3.a: 1-Potira Castaman (BRA), 2-Kemily Sampaio (BRA), 3-Sol Carrion (BRA), 4-Vidda Cavalcanti (BRA)
4.a: 1-Larissa dos Santos (BRA), 2-Juliana dos Santos (BRA), 3-Pamella Mel (BRA), 4-Tamires da Silva (BRA)

TERCEIRA FASE MASCULINA – entrada dos 48 cabeças de chave:
———3.o=33.o lugar (66 pts) e 4.o=49.o lugar com 60 pts
1.a: 1-Marcos Correa (BRA), 2-Cauet Frazão (BRA), 3-Luan Carvalho (BRA), 4-Marcus Cintra (BRA)
2.a: 1-Erick Moraes (BRA), 2-Kim Matheus (BRA), 3-Samuel Igo (BRA), 4-Antonio Venicios (BRA)
3.a: 1-Diego Aguiar (BRA), 2-Heitor Mueller (BRA), 3-Luiz Henrique Rosa (BRA), 4-Ruan Guimarães (BRA)
4.a: 1-Mateus Sena (BRA), 2-Daniel Matos (BRA), 3-Jeronimo Barros (BRA), 4-Diego Brigido (BRA)
5.a: 1-Gabriel André (BRA), 2-Davi Silva (BRA), 3-Willian Feiden (BRA), 4-Kayan Medeiros (BRA)
6.a: 1-Franklin Serpa (BRA), 2-Kaue Germano (BRA), 3-Lukas Camargo (BRA), 4-Lázaro Lima (BRA)
7.a: 1-Renan Pulga (BRA), 2-Luiz Mendes (BRA), 3-Gabriel Paiva (BRA), 4-Leo Andrade (BRA)
8.a: 1-Caio Costa (BRA), 2-Gabriel Klaussner (BRA), 3-Gabriel Guerreiro (BRA), 4-Takeshi Oyama (BRA)
9.a: 1-Ryan Kainalo (BRA), 2-Samuel Joquinha (BRA), 3-Glauciano Rodrigues (BRA), w.o-Kainan Meira (BRA)
10: 1-Artur Silva (BRA), 2-Luan Wood (BRA), 3-Bryan Biao (BRA), 4-Rafael Pedreira (BRA)
11: 1-Krystian Kymerson (BRA), 2-Diogo Santos (BRA), 3-Rayan Fadul (BRA), 4-Adriano Maciel (BRA)
12: 1-Messias Felix (BRA), 2-Niccolas Padaratz (BRA), 3-José Wilson Figueiredo (BRA), 4-Leonardo Villas Boas (BRA)
13: 1-Alan Jhones (BRA), 2-Alandreson Martins (BRA), 3-Lucas Santos (BRA), 4-Thiago Eduardo (BRA)
14: 1-Amando Tenorio (BRA), 2-Deyvson Santos (BRA), 3-Carlos Santana (BRA), 4-Lucas Ribas (BRA)
15: 1-Israel Junior (BRA), 2-Bruno Galini (BRA), 3-Lucas Vicente (BRA), 4-Derek Adriano (BRA)
16: 1-Fabricio Bulhões (BRA), 2-Elson Vieira (BRA), 3-Rodrigo Saldanha (BRA), 4-Pedro Bianchini (BRA)

——————————————
João Carvalho
WSL Latin America Media Manager
jcarvalho@worldsurfleague.com

Gabriel Gontijo
WSL Latin America Communications
ggontijo@worldsurfleague.com


SOBRE A WORLD SURF LEAGUE: Estabelecida em 1976, a World Surf League (WSL) é a casa do melhor surf do mundo. Uma empresa global de esportes, mídia e entretenimento, a WSL supervisiona circuitos e competições internacionais, tem uma divisão de estúdios de mídia que cria mais de 500 horas de conteúdo ao vivo e sob demanda, por meio da afiliada WaveCo, empresa que criou a melhor onda artificial de alto desempenho do mundo.

Com sede em Santa Monica, Califórnia, a WSL possui escritórios regionais na América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e EMEA. A WSL coroa anualmente os campeões mundiais de surf profissional masculino e feminino. A divisão global de Circuitos supervisiona e opera mais de 180 competições globais a cada ano do Championship Tour e dos níveis de desenvolvimento, como o Challenger Series, Qualifying Series e Junior Series, bem como os circuitos de Longboard e Big Wave.

Lançado em 2019, o WSL Studios é um produtor independente de projetos de televisão sem roteiros, incluindo documentários e séries, que fornecem acesso sem precedentes a atletas, eventos e locais globalmente. Os eventos e o conteúdo da WSL, são distribuídos na televisão linear para mais de 743 milhões de lares no mundo inteiro e em plataformas de mídia digital e social, incluindo o WorldSurfLeague.com. A afiliada WaveCo inclui as instalações do Surf Ranch Lemoore e a utilização e licenciamento do Kelly Slater Wave System.

A WSL é dedicada a mudar o mundo por meio do poder inspirador do surfe, criando eventos, experiências e histórias autênticas, afim de motivar a sempre crescente comunidade global para viver com propósito, originalidade e entusiasmo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

Tags:Alandreson Martins, Bahia, Circuito Banco do Brasil de Surfe, Davi Silva, featured, Juliana dos Santos, Lucas Vicente, Maria Eduarda, Praia de Stella Maris, QS 1000, Ryan Kainalo, Salvador, Silvana Lima, Taina Hinckel, Vidda Cavalcanti, World Surf League, WSL Latin America, WSL Qualifying Series

Previous post Guia de serviços, programação e mapa do Rally Erechim
Next post Quartas de final abrem o domingo decisivo do Circuito Banco do Brasil de Surfe na Bahia