Crianças da Escolinha de Triathlon em Campinas aprendem sobre bike fit

Aulas do projeto apresentam aos alunos a biomecânica do ciclismo e a diferença entre as bikes; objetivo é evitar lesões e melhorar desempenho

Diversão combinada com técnica e conhecimento é o segredo da Escolinha de Triathlon Formando Campeões. Em Campinas, por exemplo, a garotada já começa a entender toda a biomecânica dos movimentos por trás de cada pedalada. As aulas de ciclismo incluem até o bike fit.

Ajuste voltado para adequar a bicicleta totalmente ao tipo físico do ciclista, o bike fit envolve uma série de medições, levando em conta pernas, braços, tronco e como o seu corpo se comporta durante o pedal. O ajuste evita lesões e melhora a experiência no ciclismo, com maior rendimento e ergonomia. Em Campinas, o professor Luiz Henrique Vidal fez todos os ajustes necessários para adequar as bikes speed ao biotipo de cada aluno.

“Nós introduzimos a biomecânica do ciclismo por meio ajustes que fizemos nas bikes speed para os alunos. Aproveitamos para falar da postura na bike e a influência da altura do selim e da distância para o guidão. E fomos explicando cada componente da bike”, conta o professor Luiz Henrique Vidal.

Os alunos também já puderam aprender as diferenças entre a mountain bike e a bike speed. A primeira, mais usada, é a porta de entrada para o ciclismo, por seu conforto e versatilidade. Com suspensão dianteira ou traseira, troca de marchas e pneus mais largos, pode ser usada tanto no asfalto como em trilhas de terra. Já a segunda é voltada para a velocidade. Por isso, é mais leve, com pneus mais finos e lisos e guidão curvado para baixo, oferecendo uma posição aerodinâmica para pedalar.

“Fomos destrinchando esse universo do ciclismo pra eles, com a versatilidade da mountain bike contra a velocidade da speed. E as crianças adoraram, ficaram loucas com a speed, porque anda dez vezes mais rápido,” conta o professor.

Metas da Agenda 2030 na Escolinha

A formação de crianças e adolescentes por meio do esporte é a principal missão da Escolinha de Triathlon Formando Campeões. Mais do que as técnicas do nada, pedala e corre, a equipe técnica segue diretrizes pedagógicas para orientar os triatletas mirins em questões como organização pessoal, disciplina e respeito aos pais e professores.

Essas diretrizes também estão de acordo com os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável que integram a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas, a ONU, com a qual o projeto está comprometido. A Escolinha busca atingir esses objetivos de forma individual, com ações de conscientização com os alunos, e coletiva. Faz parte do projeto o compartilhamento dos equipamentos de treino, a preocupação com uma educação escolar de qualidade, adoção da igualdade de gêneros no número de alunos e professores.

Formando Campeões

A Escolinha de Triathlon Formando Campeões, iniciada há cinco anos em Curitiba (PR), é hoje um modelo de formação da modalidade no País. Idealizado pelo atleta olímpico curitibano Juraci Moreira, contempla 660 crianças e adolescentes em 15 núcleos espalhados por Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Distrito Federal e Ceará.

Em Campinas, os alunos têm aulas de triathlon englobando as três modalidades do esporte (natação, ciclismo e corrida), duas vezes por semana. As aulas, com duas horas de duração, são dadas duas vezes por semana para turmas de 10 alunos, de terça a sexta-feira pela manhã, das 9 às 11 horas, e à tarde, das 15 às 17 horas.

A Escolinha de Triathlon Formando Campeões é viabilizada pela Lei de Incentivo ao Esporte, programa da Secretaria Especial do Esporte, Ministério da Cidadania e Governo Federal com a execução da APANI SEME-Itu e apoio da prefeitura de Campinas. Os patrocinadores são ABL Antibióticos do Brasil, SulAmérica, Astra e Japi.

Curta a Fã page – Escolinha de Triathlon – Formando Campeões

Previous post Depois de sofrer lesão no ombro, Laura Canedo, do Unilife Maringá, passa por cirurgia e projeta retorno às quadras
Next post Carro da Copa HB20 de Chris Bornemann estará em Curitiba