Jovens talentos da vela nacional na Copa Brasil 2021

CBVela amplia monitoramento de jovens promessas para os próximos ciclos olímpicos em Ilhabela (SP)

Andando pela área de veleiros da Escola de Vela Lars Grael, localizada em Ilhabela, litoral norte de São Paulo, a grande presença de jovens chama a atenção. Com a realização da Copa Brasil de Vela, considerada por muitos a principal competição da vela brasileira de barcos monotipos, os atletas mais jovens se destacam nas regatas, que ocorrem desde quarta-feira (13) no local mais tradicional da prática da modalidade do País.

Organizada pela CBVela – Confederação Brasileira de Vela, a competição conta com as principais classes olímpicas, pan-americanas e também competidores das categorias de base, a chamada vela jovem. Os ”novinhos” já saem do Optimist com 15 anos e buscam opções para seguir na carreira.

Os que se destacam já alcançam rajadas maiores e representam o Brasil em eventos internacionais. Para detectar esses talentos, a CBVela realiza em paralelo a Copa Brasil de Vela Jovem, que reúne as classes Bic Techno 293+ M/F, Laser Radial M/F, 420 Aberto e Fem., 29er M/F e HC 16 com Balão. Nesse ano muitos estão voltados para a classificação do Mundial da Juventude de Omã.

”Nós temos vários atletas jovens se destacando nessa Copa Brasil de Vela, estamos com uma bela renovação. Nosso programa de alto rendimento com a vela jovem tem sido um sucesso desde sua implementação em 2018 e temos vários nomes novos surgindo e treinando intensamente para estarem entre os melhores do mundo no próximo Mundial da Juventude, em 2022, no Omã”, comentou o uruguaio Juan Sienra, Gerente Técnico CBVela.

E os olheiros da CBVela já começam o monitoramento nos campeonato estaduais e nacionais do Optimist, a classe de introdução à vela. Depois dos 15 anos, quando acaba o período no barquinho, muitos passam para classes como 420 ou Laser. Mas a lista acima tem uma série de categorias que se adequam ao biotipo e preferências dos mais novos.

”Todo o nosso programa de alto rendimento trabalha em harmonia e equilíbrio. Os atletas da equipe principal trabalham com os das categorias de base. Esse intercâmbio de informação e experiências é fundamental”.

”A gente tem um programa muito rico, o sucesso do esporte se passa na troca de experiências entre os atletas consagrados e os de categoria de base. Nós temos trabalhado muito intensamente isso na CBVela para proporcionar as melhores ferramentas tanto para os atletas de primeiro nível quanto para os que estão surgindo”, completou Juan Sienra.

A competição, que reúne quase 200 atletas, foi criada pensando na preparação de velejadores para o ciclo olímpico dos Jogos do Rio 2016. Com grande adesão de atletas, inclusive velejadores estrangeiros, o evento se firmou.

Único campeão mundial de Optimist da história, Alex Kuhl, de 15 anos, está na classe 420 e projeta  se classificar para o Mundial da Juventude de Omã 2021. ”Acabei de chegar na classe, mas se conseguir a classificação, eu vou treinar muito para quem sabe trazer mais uma conquista para o País”, contou.

Além dos jovens, a competição conta com grandes nomes como os representantes de Tóquio 2020 Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino (NACRA), Marco Grael (49er), Ana Barbachan (470), além dos campeões mundiais de Snipe Gustavo Abdulklech (Jr) e Juliana Duque (Feminino). Ana, que compete no 470 misto e segue em segundo lugar na competição, contou como é a troca de experiência com os velejadores mais novos.

Caio Souza / On Board Sports

“Sempre é muito bom estar junto com todo mundo, com as outras classes, misturar com os jovens também, sempre tem muita troca, muita diversão e a gente dá muita risada. A troca com os mais novos começa pelo material, sempre vem um outro pedir uma chave de fenda, um alicate, começa por aí. Mas além disso a gente troca experiências, conversa sobre regatas, sobre barcos”, comentou Barbachan, que corre com sua dupla Rodrigo Duarte.

Resultados do dia

A Copa Brasil conta com as classes ILCA 7 (Masc.), ILCA 6 (Fem.), ILCA 6 (Masc.), 470 (Misto), 49er, Snipe (misto), Hobie Cat 16, Star, 420 (Aberto e Fem.), 29er (Masc e Fem), ILCA 4.7,  HC 16 com balão (Misto), Dingue, e Bic Techno 293+ (Masc e Fem), Windsurf Formula Foil, Formula Kite, iQFoil, Finn e Nacra.

Acompanhe todos os resultados no site oficial da CBVela: https://bit.ly/ResultadoCopaBrasil  

As provas estão sendo transmitidas pela TVN Sports no Canal Olímpico do Brasil. Clique aqui e assista ao Canal Olímpico Brasil. “Temos tido ventos fortes, ventos fracos, frio, calor, então para a nossa área de alto rendimento está sendo um evento fantástico de avaliação dos atletas”, completou Juan Sienra.

A Copa Brasil de Vela foi disputada pela primeira vez em 2013 e teve grande adesão de atletas.  O evento faz parte do Plano de Alto Rendimento (PAR) da CBVela, que analisa os resultados e desempenhos dos velejadores em competições, que podem ser convocados para treinamentos e participação em outros campeonatos nacionais e internacionais.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Tem o Bradesco como patrocinador oficial, e o Grupo Energisa como parceiro oficial e patrocinador da Vela Jovem. A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Entre em contato com a equipe On Board Sports:
Flavio Perez
katarine@onboardsports.net | redacao@onboardsports.net
+55 11 99949-8035
www.onboardsports.net

Previous post Paranaense Light de Kart é disputado em etapa única
Next post “Dia de Mar” é destaque no XVII Simpósio de Segurança do Navegador Amador