Honda Racing de Rally cumpre preparativos para o início do Sertões 2021

Dona de nove títulos nas motos, equipe está pronta para acelerar no maior evento off-road do país

Equipe Honda Racing, comandada por Dário Júlio (à frente), está pronta para a largada. Crédito: Doni Castilho / Mundo Press

Tibau do Sul (RN) – A Honda Racing de Rally está com tudo pronto para a largada da 29ª edição do Sertões. Dona de nove títulos e maior vencedora entre as motos, a equipe cumpriu todos os preparativos para o início da prova, que terá o prólogo, tomada de tempos para definir o grid, nesta sexta-feira (13/8), e a largada, neste sábado (14/8), na Praia da Pipa, em Tibau do Sul (RN).

O time realizou as vistorias técnicas e administrativas e checou os equipamentos nesta quinta-feira (12/8). O dia também foi de coletiva de imprensa com a participação de Jean Azevedo, piloto que é o maior vencedor da categoria motos com sete títulos. Além dele, a Honda Racing conta com Gregorio Caselani na categoria Moto 1, com a CRF 450RX. Bissinho Zavatti, com a mesma motocicleta, é o atual campeão da classe Moto 2. O time também acelera com Thiago Veloso e Tiago Wernersbach na categoria Brasil, com a CRF 250F.

A equipe possui estrutura de ponta na competição, com um motorhome, um caminhão e duas caminhonetes para apoio rápido. A Honda Racing é formada por 16 pessoas no Sertões 2021, entre pilotos, mecânicos, assistentes e o chefe de equipe, Dário Júlio Lopes. “Fizemos vistorias nas cinco motos e nos equipamentos de proteção, entre eles os novos coletes air bag, que trarão ainda mais segurança para todos os pilotos. Os capacetes também estão homologados. A Honda Racing está pronta para a largada”, conta Dário Júlio.

Para o prólogo, responsável por definir a ordem de largada, a estratégia já está traçada. “O prólogo será uma prova de pouco menos de 11 quilômetros e choveu bastante na região da Praia da Pipa essa semana. O terreno estará macio e sem poeira, com essas características não será preciso se preocupar para largar na frente. Por isso, no prólogo, vamos ser conservadores, mas evitando ficar muito para trás, para não precisar depois negociar muitas ultrapassagens. Afinal, ninguém ganha o Sertões no prólogo, mas é possível perder a prova”, lembra o chefe de equipe.

O maior desafio off-road do país vai até o dia 22 de agosto, com chegada na Praia dos Carneiros, na cidade de Tamandaré (PE). O roteiro tem passagem por sete estados do Nordeste: Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Piauí, Bahia, Alagoas e Pernambuco. Ao todo, serão percorridos 3.548 quilômetros, sendo 2.180 de especiais (trechos cronometrados). Além do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, a disputa deste ano será válida pelo Campeonato Mundial de Rally Cross Country.

A equipe Honda Racing de Rally é patrocinada por Pro Honda, Alpinestars, ASW, DID, Michelin e Seguros Honda.

Confira o roteiro completo do Sertões 2021*: 

 

13/08/2021 – sexta-feira – Prólogo – 11 km 

Praia da Pipa – Tibau do Sul (RN)

O Prólogo, disputa que define a ordem de largada do primeiro dia, vai simular uma situação real de prova. Em um percurso de 11 km, os pilotos conseguirão acelerar e os mais rápidos vão largar na frente.

14/08/2021 – sábado 

1ª etapa – Praia da Pipa – Tibau do Sul (RN) a Patos (PB) 

Deslocamento inicial: 82 km

Trecho especial: 235 km

Deslocamento final: 93 km

Total: 410 km

O Sertões 2021 terá início com o competidor se aclimatando à prova para chegar ao ápice lá no meio. A especial começa mostrando a cara do rally em 2021. No primeiro dia, não haverá areia, mas uma região montanhosa, muito bonita e inédita. O dia contará com média e alta velocidades, uma parte mais travada, exigindo navegação. Depois, o ritmo mais rápido ditará a disputa e no último terço, um pouco de trial e quebradeira.

15/08/2021 – domingo 

2ª etapa – Patos (PB) a Araripina (PE)

Deslocamento inicial: 27 km

Trecho especial: 245 km

Deslocamento final: 237 km

Total: 509 km

A segunda etapa será uma especial muito boa e dura, com predomínio de piçarra e estradas de fazenda. Não deve ter lama. Será uma etapa de ligação, que levará para o sertão mais a oeste, com pequenas estradas estreitas.

16/08/2021 – segunda-feira 

3ª etapa – Araripina (PE) a São Raimundo Nonato (PI) 

Deslocamento inicial: 146 km

Trecho especial: 220 km

Deslocamento final: 38 km

Total: 404 km

O terceiro dia promete uma etapa prazerosa, com muitos trechos rápidos. Começa em pequenas estradas e depois segue para estradas mais largas, com um pouco de retas e boas condições de pilotagem. O deslocamento inicial será muito bonito, com passagem por parques eólicos, subidas e descidas de serra até chegar no início da especial, em um vilarejo. O trecho cronometrado será travado, com travessia de ponte de 800 metros de comprimento e passagem por fazenda. Na sequência, entra em uma parte mais rápida, volta para uma região montanhosa, até chegar à parte final, que é bem rápida.

17/08/2021 – terça-feira 

4ª etapa – São Raimundo Nonato (PI) a São Raimundo Nonato (PI)

Deslocamento inicial: 0 km

Trecho especial: 306 km

Deslocamento final: 5 km

Total: 311 km

A quarta etapa será em laço, com largada e chegada em São Raimundo Nonato (PI). A prova será prazerosa, em um lugar com visual magnífico. A especial é 100% inédita, em torno da Serra da Capivara, em trilhas que nunca foram usadas, com muita pedra e rocha. O começo será em trial, com os primeiros 20 quilômetros duríssimos. Depois, o trecho fica travado e volta a ser rápido. A última parte é uma serra e, por fim, a prova fica mais rápida.

18/08/2021 – quarta-feira 

5ª etapa – São Raimundo Nonato (PI) a Xique Xique (BA) – Maratona 

Deslocamento inicial: 11 km

Trecho especial: 329 km

Deslocamento final: 93 km

Total: 433 km

A primeira parte da maratona, embora em uma região já conhecida, será a melhor e ao mesmo tempo mais dura especial do ano do rally. A organização preparou o inédito trecho de 220 quilômetros ininterruptos de areia, além de passagem por todos os brejos (vilas) da região. Haverá travessia de balsa e os pilotos seguirão agrupados. O Sertões passou na região em 2012. Os apoios seguem direto para Petrolina (PE).

19/08/2021 – quinta-feira 

6ª etapa – Xique Xique (BA) a Petrolina (PE) – Maratona 

Deslocamento inicial: 0 km

Trecho especial: 310 km

Deslocamento final: 146 km

Total: 456 km

Para a segunda parte da maratona, o rally terá uma especial dura, com muita navegação e piçarra. Haverá pouca areia nesse dia, mas a técnica, concentração e equipamento serão essenciais. Todo o cuidado e atenção é pouco em mais uma especial inédita.

20/08/2021 – sexta-feira 

7ª etapa – Petrolina (PE) a Delmiro Gouveia (AL)  

Deslocamento inicial: 133 km

Trecho especial: 242 km

Deslocamento final: 60 km

Total: 435 km

A sétima etapa terá uma especial mais completa, em local inédito para os participantes. Eles vão andar às margens do Rio São Francisco e o dia será dividido em três partes. A primeira, com trecho bem técnico em um terreno duro e apertado em estradas pequenas e passagem por rios que vão estar secos. A segunda parte vai andar em um local mais rápido e estrada de piçarra. Já a terceira parte entra em um trecho de areia que fica mais duro. Será areia pesada até o final.

21/08/2021 – sábado 

8ª etapa – Delmiro Gouveia (AL) a Arapiraca (AL) 

Deslocamento inicial: 7 km

Trecho especial: 152 km

Deslocamento final: 80 km

Total: 235 km

A prova segue acompanhando o Rio São Francisco, com mais uma especial inédita, técnica e dura. Começa com trechos sinuosos, algumas passagens por vilas e zonas de radar. Os competidores vão andar em trechos do estado de Alagoas. O piso muda radicalmente de piçarra para areia, para alguns trechos de trial, com pedras grandes, e termina em estradinhas de fazenda mais rápidas.

22/08/2021 – domingo 

9ª etapa – Arapiraca (AL) a Tamandaré (PE)

Deslocamento inicial: 190 km

Trecho especial: 141 km

Deslocamento final: 20 km

Total: 351 km

O último dia do Sertões 2021 foi pensado para todos no rally. Não só para os competidores, mas para toda a equipe que terá tempo de chegar à base final para comemorar o fim da disputa. Apesar de curto, o trecho exigirá navegação e muita atenção. Não terá areia, mas a especial apresenta piçarras, pedras e subidas e descidas de serras, além de um trecho de canavial. O visual promete ser bonito.

TOTAL DO PERCURSO: 3.548 km 

TOTAL DE ESPECIAIS: 2.180 km 

* O roteiro é fornecido pela organização do evento e está sujeito a alterações.

Mundo Press – Assessoria de Imprensa da Honda Racing Brasil 

Jornalista responsável: Ângela Monteiro

Previous post Rapha Teixeira defende a liderança em Tarumã
Next post Alexandre Albino e Alberto Otazú/Hélio Bianchi são campeões do 3º turno