Rafael Lopes é campeão do Turismo Nacional

Piloto do GM New Onix #54 ficou com o título da categoria Super.

Neste final de semana encerrou-se a temporada de 2020 do Turismo Nacional, em Goiânia. Vale lembrar que, embora estejamos na segunda metade do mês de fevereiro de 2021, o calendário da categoria enfrentou problemas em virtude da pandemia da COVID-19.

Após ter bons tempos nos treinos livres, Rafael Lopes  (Motul Lubrificantes, Rei do Óleo – Marginal Tietê, Truckvan e Portal High Speed Brazil), anotou o sétimo tempo na formação do grid de largada. Entretanto, as mudanças de condições climáticas em Goiânia afetaram muito o acerto do carro, trazendo dificuldades para o piloto paulista.

Ao todo foram seis corridas durante todo o final de semana em solo goiano, uma verdadeira maratona para pilotos e carros. Na primeira prova do sábado, dia 20, Lopes,GT1-MP Competições, fez uma bela apresentação e conseguiu grandes ultrapassagens. Cruzou a linha de chegada na segunda colocação logo atrás de Gustavo Magnabosco. O top-5 foi completo por Peter Ferter, Fausto de Lucca e Marcelo Perillo.

Na segunda corrida do dia, Lopes mostrou toda a força do seu GM New Onix desenvolvido pela equipe . Mais uma vez mostrou grande capacidade, técnica e força. Fez belas manobras e venceu a sua primeira corrida do final de semana. O piloto venceu com 3.284 segundos de vantagem sobre Peter Ferter, Gustavo Magnabosco, Luiz Carlos Ribeiro e Fausto de Lucca; que completaram o top-5.

Na terceira disputa do sábado, Lopes partiu do sexto lugar e travou belas batalhas. O equilíbrio da categoria ficou cada vez mais evidente dentro da pista. No final da disputa a vitória ficou com Fausto de Lucca. O carro #54 de Lopes cruzou a linha de chegada na segunda colocação, tendo em terceiro a dupla Renato Constantino/Pablo Alves. Eduardo Berlanda e Lamartine Pinotti fecharam o top-5.

A quarta e última disputa do sábado foi bem emocionante. Lopes escalou o pelotão mostrando um grande trabalho de todos dentro da equipe. Fez ultrapassagens, controlou bem os ataques adversários e segurou tanto Lucca como Magnabosco. Lopes vinha forte e venceu pela segunda vez no final de semana, com Fausto de Lucca em segundo e Gustavo Magnabosco em terceiro. A dupla Cardoso e Tambasco finalizou em quarto lugar e Lamartine Pinotti fechou o top-5.

Para o domingo, 21, o carro de Lopes recebeu um restritor de potência a fim de deixar a disputa do certame mais equilibrada. A primeira corrida do domingo evidenciou muito isso, com o paulista não apresentando um bom desempenho se comparado ao dia anterior. Rafael buscou, tentou, chegou a figurar no top-10 após largar no meio do pelotão… Mas um problema com seu carro fez com que abandonasse a disputa da quinta corrida do final de semana.

A última corrida do final de semana colocou frente a frente Juninho Berlanda e Rafael Lopes, os únicos pilotos que possuíam condições de conquistar o título da categoria Super. Tendo que largar do final do pelotão e precisando de uma combinação de resultados, o carro #54 começou fez belas ultrapassagens e avançou com força durante toda a

corrida. Com poucas voltas, já figurava entre os ponteiros da disputa.
A cada volta que passava, aumentavam cada vez mais a disputa e a tensão dentro e fora da pista. No final a vitória ficou com Gustavo Magnabosco. Rafael Lopes cruzou a linha de chegada na segunda colocação. Fausto de Lucca, a dupla Cardoso/Tambasco e Marcelo Perillo fecharam o top-5. Após a corrida, o carro #17 de Juninho Berlanda foi desclassificado por irregularidades técnicas, consolidando assim o título de Rafael Lopes na categoria Super do Turismo Nacional.

Em entrevista ao Portal High Speed Brazil, Lopes destacou a importância do título e de toda a equipe na conquista deste final de semana em Goiânia: “Começamos muito bem o final de semana, dominando todos os treinos. Estávamos indo muito bem, porém na classificação foi a primeira vez do carro na água e isso nos trouxe um pouco de dificuldade; tanto no acerto do carro quanto na minha adaptação com as condições da pista. Mesmo assim, partimos de sétimo lugar e chegamos em segundo lugar. Após a primeira corrida conseguimos ir muito bem em todas as provas e conquistamos vitórias, o que nos colocou em uma ótima posição de disputa do titulo da categoria no domingo.”

O piloto ainda completou: “Para o domingo foi; ao meu ver, injusto colocar um restritor no meu carro e com isso deixar nosso desempenho abaixo do esperado. Tentei ir além, mas infelizmente acabamos tendo problemas na quinta corrida do final de semana. Em virtude desses problemas fomos obrigados a largar do final do pelotão. Mesmo assim, não desistimos. Devido a alguns toques, não tivemos performance suficiente pra ganhar a corrida a última corrida. Entretanto, chegamos no segundo lugar. As combinações de resultado e a desclassificação do adversário direto fez com que nós conquistássemos o título da temporada do TN”, afirmou Lopes.

“Quero dar os parabéns aos adversários, participantes, aos organizadores da categoria e a CBA. Claro, não posso esquecer de agradecer imensamente a todos que fazem parte do evento e fizeram ele acontecer. Quero agradecer muito aos meus patrocinadores; Motul Lubrificantes, Rei do Óleo – Marginal Tietê, Truckvan e Portal High Speed Brazil, a Deus, a minha família que sempre me apoia e aos nossos parceiros e colaboradores; nossos preparadores da MP Competições, nosso preparador de motores; Ferrari Classe A Motosport, ao nosso coach e chefe de equipe Michel Giust e ao Panda que fez um grande trabalho no sistema de injeção do meu carro. Muito obrigado e parabéns aos envolvidos, pois foi em virtude do trabalho de todos que consegui dar o meu melhor dentro das pistas, buscar as vitórias e consequentemente o título neste final de semana”, concluiu Lopes.

Rafael Lopes conta com o apoio da Motul Lubrificantes, Rei do Óleo – Marginal Tietê, Truckvan e Portal High Speed Brazil.

Foto: Vanderley Soares / Turismo Nacional

Texto Matheus Furlan – MTB: 0073748SP

Por: High Speed Brazil

Créditos: High Speed Brazil – https://www.highspeedbrazil.com.br/rafael-lopes-e-campeao-do-turismo-nacional/