Música clássica encanta crianças do Instituto Ingo Hoffmann

Quarteto de cordas no Ingo Hoffmann

Quarteto de Cordas de Vinhedo apresentou um repertório com peças populares e infantis, nesta quinta-feira (26)

Uma apresentação inédita no Instituto Ingo Hoffmann mostrou como a música pode romper barreiras. Nesta quinta-feira (26), as crianças e familiares abrigados na instituição se encantaram com o Quarteto de Cordas de Vinhedo. O espetáculo mostrou músicas clássicas, populares e infantis em arranjos para violino, viola e violoncelo.

As peças foram escolhidas especialmente para o público da instituição de Campinas, no interior paulista. A ideia era mexer com a memória e o coração da plateia, por meio de músicas populares e infantis, além de músicas clássicas mais conhecidas, como as de Villa Lobos.

“O concerto de hoje exigiu bastante suor nosso, pra preparar, e fizemos com muito carinho para o público do Instituto Ingo Hoffmann”, disse o violinista Acauan Normanton, do Quarteto de Cordas de Vinhedo. “Essa é a nossa primeira apresentação presencial, com essa formação. Nos apoiamos muito para projetar o grupo e mostrar nosso trabalho fora de Vinhedo, em toda essa região do interior de São Paulo.”

“Nós vimos que as crianças entenderam a mudança de ideia das músicas. Para nós, músicos, isso não tem preço, porque quando preparamos o concerto temos determinadas ideias, mas na apresentação é sempre uma surpresa. E foi muito bonito de ver”, completou o violista Erick Jacinto.

A apresentação integra o projeto Famílias do Instituto em Ação Cultura. O objetivo é oferecer mais conforto, bem-estar e momentos de alegria para as crianças e seus familiares, no difícil período do tratamento de câncer.

“Foi uma apresentação bonita, diferente. É a primeira vez que ouço esse tipo de música. Não temos isso lá de onde eu venho, na Bolívia”, contou Maritza Allorto. Fora de seu país pela primeira vez, Maritza está no Instituto Ingo Hoffmann há oito meses, acompanhando o tratamento da filha, Karla. Para ela, momentos como o desta quinta ajudam a lidar com a saudade da família. “Acima de tudo, é o que eu mais estranho aqui no Brasil, a falta da família.”

Oficinas de música no apoio ao tratamento de câncer

Todas as segundas-feiras, o Instituto Ingo Hoffmann oferece oficinas de música como forma de apoio no processo de recuperação do tratamento de câncer. É outra das ações do projeto Famílias do Instituto em Ação Cultura.

Por meio da prática musical, as famílias hospedadas na instituição podem ter melhoras significativas, tanto em aspectos socioemocionais quanto na saúde. O uso do violão e da viola caipira são grandes auxiliares nestas oficinas, por já serem bem conhecidos. Mas alguns também se arriscam em instrumentos clássicos como o violino.

“Os próprios músicos do Quarteto de Vinhedo ficaram surpresos quando perguntaram quem nunca tinha visto aqueles instrumentos, e ninguém levantou a mão. Isso é muito legal. As famílias abrigadas no Instituto Ingo Hoffmann estão muito participativas, estão se envolvendo bastante com as oficinas”, destacou Rafael Cabello, coordenador das atividades culturais na instituição.

Até as crianças menores participam das oficinas, mostrando o quanto a música se comunica com pessoas de todas as idades. As mais novinhas trabalham mais com a musicalização pro meio de instrumentos como vibrafone, metalofone, mais fáceis de manusear.

A viabilidade do projeto de cultura, denominado Calendário de Atividades Socioculturais – Plano Anual | Ano 2, se dá através da Lei de Incentivo a Cultura, programa de incentivo do Ministério da Cidadania e tem como patrocinadores: DHL, ABL Antibióticos do Brasil, Sodexo, Banco Safra, Usina São Domingos, Besins Healthcare, Alibra e 2º Tabelião de Protesto de Campinas, com elaboração, capitação e execução da Behind Esporte e Cultura.

O Instituto

O Instituto Ingo Hoffmann é uma entidade beneficente e sem fins lucrativos fundado em 31/08/2005, tendo como missão inicial proporcionar maior oportunidade de cura para crianças em tratamento de câncer, através de uma parceria com o Centro Infantil Boldrini no projeto denominado Casa de Apoio à Criança e à Família. Trata-se de um modelo de moradia temporária.

No total são 30 chalés, divididos em 10 vilas, construídos em um terreno com mais de 6.000 metros quadrados, localizado ao lado do edifício da Radioterapia do hospital. Além das acomodações, o local possui brinquedoteca, biblioteca, academia interna e externa, refeitório e lavanderia.

O objetivo da Casa da Criança e da Família é abrigar crianças em tratamento intensivo de câncer e seus acompanhantes, vindos de diversas regiões do Brasil e da América Latina para fazer tratamento no Centro Infantil Boldrini, e que não têm condições de serem mantidas por suas famílias fora de suas casas.

Mais informações em: http://www.ingohoffmann.org.br