Diego Viveiros chama a atenção em seus primeiros treinos livres na nova categoria e projeta baixar o tempo ainda nos treinos classificatórios

Diego Viveiros chama a atenção em seus primeiros treinos livres na nova categoria e projeta baixar o tempo ainda nos treinos classificatórios

Estreante na categoria SuperSport 600cc, o piloto da DS Performance fez o segundo melhor tempo nos dois primeiros treinos livres e o melhor no terceiro

EHá quem tenha medo de mudanças. Porém, há também aqueles que acreditam que mudar é evoluir, aprender novos caminhos e crescer no tempo certo. Na 6ª etapa do SuperBike Brasil, realizada no Autódromo Internacional de Curitiba, entre os dias 19 a 22 de novembro, existe um piloto que se encaixa no segundo exemplo. Recém chegado da Copa Pro Honda, Diego Viveiros, 31, já chamou atenção logo em seus primeiros treinos livres pela categoria SuperSport 600cc.

“Eu estava bem concentrado. Bem tranquilo, na verdade, para fazer essa estreia. Não tinha muita pretensão nessa etapa, não sabia como seria e acho que essa tranquilidade me ajudou bastante também”, explica Diego.

Nos dois primeiros treinos livres, o piloto da equipe Dual
Sports Performance terminou com o segundo melhor tempo, cravando 1:27.496, no primeiro,
e 1:28.713, no segundo. Mas o melhor ainda estava por vir. No terceiro TL do
dia, o número 230 fez o melhor tempo, com 1:28.338. Para isso, Diego tem a
explicação.

“Acredito que consegui um tempo legal no primeiro treino
livre porque eu já fiz três temporadas com uma moto muito parecida com essa.
Era a mesma moto, mas com outra preparação. Isso me ajudou bastante. E outra
coisa, estava andando com uma moto um pouco mais fraca, que eu tinha que andar
bem lançado, então isso vai ajudar bastante nessa nova categoria”, diz
confiante.

As três temporadas a qual o piloto se refere são as de 2014,
2015 e 2016, quando foi campeão paulista e brasileiro. No entanto, Viveiros não
está acomodado com os bons resultados iniciais e já projeta baixar ainda mais o
tempo da volta. “Foi muito bom ter conseguido liderar esse treino. E no sábado a
gente vai começar a usar pneu mais novo, estávamos com um bem antigo, mais velho.
Agora com um mais novo, acredito que vamos conseguir baixar mais o tempo. Todas
as entradas que eu fiz, consegui baixar o tempo e acho que a tendência é essa a
cada entrada ao longo do final de semana”, ressalta.

Agora,com sua Kawasaki Ninja ZX-6R, Diego vem se adaptando e encara novos desafios. “A principal diferença é que essa moto empurra muito mais do que a que eu estava andando até a última etapa. Tem muito mais força, então a gente chega com muito mais velocidade nas curvas, o que me força a aprender de novo a andar nela, os pontos de referências, frenagem, aceleração. Mas é uma moto muito boa porque no ano passado eu andava com a 1.000cc, então acredito que mais alguns treinos eu estarei bem mais rápido”, acrescentou.

Além disso, as estratégias para os treinos classificatórios
estão mais do que claras. “Para sábado, no classificatório, a ideia é absorver
o máximo de informação da moto, extrair tudo o que eu puder dela e tentar
baixar mais o tempo. No domingo é fazer uma corrida consciente, mas ir para
cima para buscar o melhor resultado”, conclui.

Os treinos classificatórios estão acontecendo neste sábado (21), no Autódromo Internacional de Curitiba. As corridas ocorrerão no domingo (22), no mesmo local.

Créditos: SuperBike Brasil