Com experiências em F3 e Fórmula Renault, Felipe Ortiz faz sua estréia em Curitiba sob duas rodas

Com experiências em F3 e Fórmula Renault, Felipe Ortiz faz sua estréia em Curitiba sob duas rodas

Com experiências em F3 e Fórmula Renault, Felipe Ortiz faz
sua estreia em Curitiba sob duas rodas

Piloto da Equipe DS Performance revela como suas
experiências o ajudam em sua adaptação nas corridas

Na última quinta-feira (19), os pilotos iniciaram os treinos livres da 6ª Etapa do Superbike Brasil. Dessa vez, o circuito é em Curitiba, e para alguns competidores, a etapa é marcada pela estréia na cidade mais europeia do Brasil. É o caso de Felipe Ortiz, de 22 anos. Porém, o jovem piloto da equipe DS Performance já percorreu os traçados do Autódromo Internacional de Curitiba pela Fórmula 3 e Fórmula Renault.

“Na verdade, é a pista do Brasil que eu mais andei – de
carro. Entre treinos e corridas, devo ter andado aqui umas seis vezes pelo
menos. É uma das pistas preferidas do Brasil. Uma pista de alta, sempre gostei
muito disso no carro. Na moto estou sentindo que me adapto mais também em
curvas de alta, então está sendo uma adaptação legal”, explica Ortiz.

Ainda sobre a diferença entre os veículos, Felipe revela que
suas experiências na F3 e Fórmula Renault o ajudaram na transição de modalidade.
“A adaptação com a moto está sendo bem legal. Foi bom que as primeiras etapas
foram em Interlagos. Já é uma pista que eu conheço, estou mais confortável em
cima da moto e esse fato de estar andando só em pista que eu já conheço,
facilita bastante”, diz confiante.

Além da rápida adaptação em curvas altas, o número 35 da
equipe sabe quais serão os desafios que a pista pode trazer.  “Quero só ver como vai ser acostumar com o
asfalto daqui com a moto. Porque de carro a gente sofre bastante por ter tanto
bump na pista e, por ele ter quatro rodas, é muito largo, você acaba ficando
com uma metade dele no bump e a outra fora. Isso, no carro, para o balanço é um
pouco mais complicado. Então, acho que vai ser o ponto principal da adaptação
do carro para a moto aqui, mas é uma pista que eu gosto muito”, reforça.

Entretanto, sua estreia em Curitiba traz um elemento extra:
a chuva. É a primeira vez que Ortiz encara uma pista molhada, enquanto pilota
sua moto. “É um ponto mais complexo. Eu nunca andei de moto na chuva ainda,
vamos ver como é. No carro fica bem mais complicado quando sai do seco e vai
para a chuva. A moto não sei como vai ser. Vamos ver”, completou.

Os treinos livres acontecem até sexta-feira (20). No sábado
(21), começam os treinos classificatórios e domingo (22) serão realizadas as
corridas.

Créditos: SuperBike Brasil