Cristhiano Pressi e Marcos Colvero (Bianchini Rally/Power Husky) finalizam RN1500 com pódio

Cristhiano Pressi estreou o RN1500 com pódio: 5o na Production (MT2) (Sanderson Pereira/Photo-S)
 
 
Após quatro dias de disputas o matogrossense Pressi termina o rali em 5º na Production (MT2) e o gaúcho Colvero em 4º na Over 45 (MOV). Foram 986 quilômetros percorridos entre Paraíba e Rio Grande do Norte
 
 
 
 
 
 
Terminou neste domingo, em Mossoró, Rio Grande do Norte, a 22ª edição do Rally RN1500, prova de quatro dias do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country que largou na quinta-feira (13) de Campina Grande, na Paraíba. Após completarem todo o roteiro de 986 quilômetros, sendo 764 de Especiais (trechos cronometrados), dois pilotos da Bianchini Rally/Power Husky subiram ao pódio. Com a Husqvarna FE450, o matogrossense Cristhiano Pressi #31 terminou em 5º na Production (MT2) e 13º na geral, e o gaúcho Marcos Colvero #16 ficou com a 4º posição na Over 45 (MOV) e 19º na geral. Trinta e cinco motos participaram da prova, além de 41 UTVs e 12 carros.
 
Neste domingo, na quarta etapa, a Especial foi entre Mossoró x Assú x Porto do Mangue x Areia Branca x Mossoró, com aproximadamente 200 quilômetros. Pressi manteve um bom ritmo de prova e fechou em 9º na geral, além da 5ª posição na Production (MT2), ao completar a Especial em 2h54m16s. Já Colvero fez o último dia, em 3h03m22s, em 5º na Over 45 (MOV) e 17ª na geral.
 
“Hoje deu para andar mais solto, foram trechos mais longos, mas também teve muita navegação com referências bem próximas e trechos traiçoeiros. Foi um dia bom tanto que fiz o 9º tempo da geral”, conta Pressi sobre a última etapa. O piloto fez um balanço positivo de seu primeiro RN1500: “Um rali diferente de tudo que já fiz, muito técnico, exigente, mas foi uma experiência muito legal. Os dois primeiros dias foram bem duros, muitas pedras, trial, trechos estreitos e acabei machucando o joelho, mas da terceira etapa em diante pude abrir mais e a Husqvarna também tem motor forte e teve um desempenho excelente”, completa o piloto de Sorriso (MT).
 
Já Colvero completou o seu 4º RN1500. “O resultado não foi o esperado, queria ter andando mais. Foi uma prova difícil, travada, com muito trial mas estou voltando com um pódio e valeu demais ter participado desta edição. Klebinho e Arena estão de parabéns pelo roteiro perfeito”, afirma o piloto de Porto Alegre (RS). “E agradeço o trabalho da equipe de apoio que foi nota mil. O fato de ter uma equipe como a Bianchini Rally, com toda sua estrutura e experiência, te permite a ir com toda a tranquilidade focando apenas na prova”, elogiou sobre o time comandado por Fabrício Bianchini.
 
Espírito de Rali –Jennifer Colvero #24 acompanhou o marido Marcos nesta aventura e fez sua estreia no RN1500. Com uma trajetória no Motocross esta é a sua segunda prova no Cross Country e garante que cada quilômetro no rali potiguar foi um aprendizado. “O objetivo era o aprender, conhecer outros tipos de terrenos, entender melhor a planilha e foi um excelente desafio. Primeiro dia foi pior, muito difícil, não estou acostumada com trial; o segundo um pouco melhor; não larguei no 3º dia para me recuperar e a etapa final foi o que curti mais”, explica a piloto da categoria Marathon (MT3). “O Luiz Fernando me deu dicas valiosas e me ajudou muito nestes dias. Foi um companheiro e tanto nas Especiais”, afirma Jennifer referindo-se ao piloto Luiz Fernando Nutti #25 (Over 45), que está no off-road desde 1993.
 
Nutti exerceu o verdadeiro espírito de rali, pois também socorreu outro piloto da equipe, Lincoln Berrocal #15, que se machucou na etapa de sábado e teve de abandonar a prova. “Espírito de rali faz parte, um dia você ajuda, no outro é ajudado. Apesar de estar há anos no rali esse é meu primeiro RN. Na minha vida inteira de Sertões, nunca vi o que encontrei nestes quatro dias. Que prova, que nível técnico, com todos os tipos de terrenos, me surpreendi! Quero muito voltar”, elogiou o piloto paulista, que participou desta edição para treinar e aprimorar a navegação, justamente por ser uma prova completa.
 
Os campeões do 22º RN1500 foram:  Nas Motos – Tunico Maciel (MT1) nos UTVs – Denisio Do Nascimento/Idali Bosse (UT1) e nos Carros – Carlos Ambrósio/Cadu Sachs (OP).
 
A equipe – Nasceu em 2005 quando Fabrício Bianchini decidiu montar a sua própria equipe com sede em Barueri/SP. Dois anos depois, com patrocínio do Grupo Infinity Bio Energy, juntamente com o piloto Marcos Finato, desenvolveram as primeiras motos de rali a álcool no Brasil. Pioneira com o projeto tornou-se a primeira equipe Carbon Free do Sertões. Entre 2007 e 2010 se chamou Infinity Rally Team, mas a partir de 2012, passou a adotar o nome Bianchini Rally. Nas edições de 2007 e 2008 foi premiada como Melhor Equipe do Rally dos Sertões. Pela tradição e profissionalismo conquistados, o time trabalha com pilotos campeões do segmento duas rodas no Sertões, Campeonatos Brasileiros de Rally Cross Country e de Rally Baja.  Entre 2013 e 2016, a equipe disputou a Mitsubishi Cup. Desde 2018 o UTV entrou na equipe com a dupla Bianchini/Adhemar Pereira “‘Índio” e no Sertões 2019 com Javier Fernandez/Marcos Colvero.  Desde 2019 a equipe fechou parceria com Powerhusky/Husqvarna Motorcycles Brasil e o time vem conquistando pódios nos Campeonatos Brasileiro de Rally Baja e no Brasileiro de Rally Cross Country.
 
A Bianchini Rally/Power Husky, com sede em Barueri, conta com a parceria da Power Husky/Husqvarna Brasil, patrocínio da ROCK, Shiro e Borilli e apoio da Óculos 100%, O Mundo de Maria, Bull Sertões, Vedacit e Rede Petrolam.  Mais informações sobre a equipe: www.bianchinirally.com.br, Facebook @equipebianchinirally e Instagram @bianchinirally
 
Resultado Final 22º Rally RN1500 (após 4 etapas)
 
Categoria Production (MT2)
1) Tulio Malta (YAMAHA WR 450F), 11:25:45
2) Wesley Antunes (GASGAS GP 450), 11:46:56
3) Bruno Leles 11:54:22
4) Luciano Gomes (YAMAHA WR 450F), 12:09:10
5) Cristhiano Pressi (HUSQVARNA FE501), 12:27:15
 
Categoria Over 45 (MOV)
1) José Barbosa (HONDA CRF 450X), 12:25:50
2) L. Mokfa (HONDA CRF 450x), 13:02:20
3) Marcondes Cunha (KTM EXC 450), 9:52:48
4) Marcos Colvero (HUSQVARNA FE501), 13:12:51
5) A. Najar (YAMAHA WR450F) 14:01:26