Resistência dos motores é o desafio da AM em Goiânia

A temporada da Copa Truck chegará à metade com a rodada dupla que será realizada em Goiânia a partir desta sexta-feira. Diferente do que ocorreu no primeiro evento, em Cascavel, os caminhões terão maior tempo de pista, mais corridas e menor intervalo entre as provas, o que vai fazer valer muito mais a resistência dos motores que a velocidade dos pilotos.

Além da quantidade de corridas, outro fator preocupante é o clima. Com pouca umidade do ar e temperaturas mais altas, Goiânia se tornou uma espécie de carrasco para os motores, especialmente dos brutos.

“Tem que correr com inteligência. Quem for só pela emoção da disputa, certamente não vai completar”, alerta Débora Rodrigues.

O time da AM Motorsport terá André Marques, Débora Rodrigues e Wellington Cirino. Valdeno Brito desfalca a equipe por um bom motivo – será pai novamente.

“Por conta da pandemia, não haveria como retornar a tempo de acompanhar o parto. Se eu voltar ao Brasil, teria que ficar mais 15 em quarentena antes de poder entrar nos Estados Unidos novamente”, justifica o piloto que conquistou pódio logo na estreia em Cascavel.

André Marques partiu para Goiânia bastante confiante em buscar mais pontos para a Grande Final.
“Temos um motor muito confiável e durável, que é uma das características principais da Mercedes-Benz também nas estradas. Claro que a grande quantidade de corridas e treinos de classificação exige um pouco mais, mas acredito que temos grandes chances de voltar com troféu”, avaliou.

Débora Rodrigues vive uma situação diferente. Pela primeira vez ela não terá a companhia do marido Renato Martins, que passou por uma cirurgia e está em recuperação. Porém, a ausência se torna motivação na busca por um pódio.

“Fiquei muito perto do pódio nas corridas em Cascavel e pude provar que estou competitiva. Vou buscar o melhor resultado possível e espero levar um troféu para homenagear o ‘véinho’”, espera.

Pole em Goiânia na etapa de 2018, Wellington Cirino estreia novo layout em seu caminhão com o desejo de somar mais pontos para a Grande Final e ajudar Débora Rodrigues na classificação.
“Temos um planejamento para esta etapa de buscar mais uma vaga para o time na Grande Final. Os caminhões estão com um novo ajuste já prevendo o grande desgaste e a exigência da pista. Vamos pra cima em busca de mais troféus”, avaliou.

A equipe AM Motorsport utiliza os caminhões Mercedes-Benz, com o patrocínio da Cresol e Cerveja Império. O apoio do Mercedes Club, Nino Faróis, Gelog Transportes, YPF Brasil e Rodoviário Crismara.