Rally Rota Sul honra a expectativa e consagra os campeões do ano numa prova espetacular

“Buggões” vencem a primeira e projetam um 2020 extra competitivo nos Carros. Honda mantem a supremacia nas motos e a família Varela nos UTVs.

Link com videorelease:

https://drive.google.com/file/d/1f6RTiXDFztH8PgHkhSQetxLJ_walXx3o/view?usp=sharing

O Rally Rota Sul, última etapa do Sertões Series 2019, de volta ao mapa off-road após 15 anos, foi tudo o que se esperava dele. Uma prova ultra rápida, com paisagens incríveis e desafios de navegação. Os vencedores, Gregório Casaleni nas Motos, Gabriel Varela/Eduardo Shiga nos UTVs e Denisio Casarini Filho/Luis Eckel nos Carros podem se orgulhar muito do troféu que receberam.

Pelotas foi a cidade anfitriã. A prova passou ainda por Santa Vitória do Palmar,  Rio Grande, São José do Norte,  Tavares, Mostardas, Capivari do Sul, Palmares do Sul e a chegada em Porto Alegre.

Nos carros a festa foi dos “Buggões”, produzidos no Brasil pela Giaffone Racing, que ocuparam as cinco primeiras posições da classificação. As máquinas com tração 4X2 aproveitaram os longos trechos de praia e o relevo mutante da areia para mostrar sua versatilidade. Mostraram também, pela primeira vez, enorme resistência mecânica e com isso dominaram o pódio numa disputa muito apertada. A dupla Denisio Casarini Filho/Luis Eckel venceu com o tempo de 8h57m19. José Helio e Marcelo Haseyama (Java Buggy) fizeram a escolta, em segundo lugar, a 29 segundos, seguido em terceiro por Fabrício Bianchini/Marcos Finato (Buggy Caveira), a 46s. O percurso total foi de 1.100km, dos quais 725km cronometrados.

Por conta das dificuldades de navegação da última etapa, o resultado final foi objeto de longas discussões e muitas penalidades. A confirmação final só aconteceu às 19h o que é absolutamente normal nas provas de longo percurso.

Nas Motos, a Honda enfrentou uma concorrência duríssima da Yamaha em todo o Rota Sul. Mesmo após 725 km de trechos cronometrados a diferença entre os dois primeiros colocados na geral ficou em 14 segundos e no primeiro dia de prova essa diferença ficou em 19s entre os três primeiros, para especiais com cerca de 5h de duração. Prevaleceu a equipe mais poderosa, já que a Honda trouxe quatro pilotos para o Rota Sul e a Yamaha tinha dois. Ficou claro porém que o equipamento das duas marcas se equivalem em trechos de altíssima velocidade. O torcedores mais fanáticos do motociclismo foram presenteados com uma exibição de gala de pilotos Top Gun da Honda, Jean Azevedo, Tunico Maciel, Julio Zavatti e Gregório Caselani, além de Ricardo Martins da Yamaha.

Nos UTVs a vitória de Gabriel Varela/Eduardo Shiga veio por conta do repeteco. Ele conduziu no segundo dia exatamente como tinha feito no primeiro: sem nenhum erro, num ritmo que misturou equilibro e alta velocidade. Reinaldo Varela, pai de Gabriel e campeão mundial, famoso pelas brincadeiras que faz com os filhos a cada disputa, foi o primeiro a reconhecer o show do filho. Gabriel guiou muito. Vitória sem contestações.

As dificuldades de navegação e relevo oferecidas pela prova acabaram resultando em pelo menos dois acidentes, além de quedas nas motos. Os sistemas de segurança dos carros e de resgate da prova funcionaram como deveriam e mesmo os competidores removidos para um hospital de Porto Alegre, de acordo com o protocolo de segurança da prova, passam bem, em pleno processo de recuperação.

Contexto:  O Sertões Series 2019 termina com uma prova de altíssimo nível técnico. A última etapa do Rota Sul ofereceu dificuldades de logística, navegação e velocidade. Pilotos, navegadores e equipamentos foram testados ao limite extremo como normalmente acontece nas provas internacionais. O dia dos competidores começou às 4h30 da manhã no sábado. A imagem do ano pode ter sido a foto aérea que mostra toda família Sertões, carros, motos, UTVs, pilotos numa travessia de balsa rumo à última especial.  A imagem representa a alma das provas do universo Sertões no Brasil. São todos rivais e adversários mas ao mesmo tempo todos se sentem parte de uma mesma família. O roteiro desenhado pelo diretor de prova Du Sachs para a última especial foi primoroso. Além do piso de areia, o relevo da praia e o vento que jogava água do mar na cara de todo mundo desafiaram o espírito de aventura dos competidores. Os desafios de navegação foram intensos e muita gente boa e rápida acabou se perdendo nos detalhes. Nunca é demais lembrar que pilotos e navegadores precisam encontrar seus caminhos navegando e correndo ao mesmo tempo.

Aspas:

“O Rota Sul foi um sucesso. Parabéns à todos. Terminamos o ano com a energia e a poeira lá em cima e temos um programa incrível para 2020”, diz Joaquim Monteiro, CEO da Dunas, a empresa que organiza o Sertões.

Vencedor Motos: “Foi a primeira vez que eu corri em casa. Comecei no Cross-Country há seis anos e o Rota Sul ficou ausente nos últimos 15 anos. Subir na rampa da vitória em Porto Alegre foi uma emoção muito especial. A prova foi dificílima e muito disputada, consegui assumir a ponta no finalzinho. Fui buscar”, disse Gregório Caselani, natural de Caxias do Sul (RS).

Vencedor UTVs: “Domingo é aniversário da minha mãe. Essa vitória fica de presente”, Gabriel Varela após ter derrotado o pai, Reinaldo.

Vencedor carros: “Corro rali desde 2013, mas sempre de UTV. Esse foi o meu primeiro ano nos Carros e nosso bugão, um carro fabricado esse ano, é tudo novidade. Estamos em plena evolução e ainda temos muito a melhorar. O Rota Sul, por ser de alta velocidade se encaixou bem às características do buggy, que tem muita estabilidade em alta.  Para ser franco, essa é a segunda corrida completa que fazemos e conseguir a primeira vitória na geral nos enche de satisfação. Nossa equipe é bem família, todos se dedicam muito. Essa vitória é de pelo menos 50 pessoas e veio para recarregar as energias para o próximo ano”, disse Denisio Casarini.

Pautas:

A primeira vitória dos “Buggões made in Brazil” num universo dominado até agora por protótipos importados.

O calendário do Sertões 2020 que começa com o Rally de São Paulo

A evolução do Sertões no primeiro ano do projeto de transformar o maior rally das américas no maior rally do mundo?

A expansão das expedições Sertões com atrações turísticas para o ano todo

A ampliação no atendimento do programa Social – S.A.S. – cada vez mais atuante e profissional

 

 

O Sertões:  No ano da sua 27ª Edição, o Sertões trouxe muitas novidades. O maior rally das Américas projeta o futuro em três dimensões: Esporte, Social e Turismo. O lado competitivo da prova evolui com novos desafios de navegação, velocidade e tecnologia. O lado social, também conhecido pelo trabalho do S.A.S. (Saúde e Alegria nos Sertões), praticamente dobra a sua capacidade de atendimento das populações sertanejas por onde o Sertões passa. Cidades remotas com população carente. Finalmente: a dimensão, turística. O Sertões mostra lugares que pouca gente conhece e, agora, tem uma estrutura capaz de levar turistas para acompanhar a prova e todas as atrações do entorno. Mais ainda, as “expedições Sertões” são agora uma opção de viagens aberta o ano inteiro.

Conheça os campeões do Rally Rota Sul

Link com os resultados: http://resultados.sertoes.com/resultados-motos-quadri.html

Resultados – GERAL

Motos

1.Gregorio Caselani CRF 450RX SPD (Honda Racing Team), 9h44m04

2.Ricardo Martins, Yamaha WR 450F SPD (Yamaha Rally Team) a 14s

3.Jean Azevedo, Honda CRF 450RX SPD (Honda Racing Team) a 55s

4.Tunico Maciel, Honda CRF 450RX Production Aberta, (Honda Racing Team ), a 4m55

5.Rami Sfredo, KTM450EXC, Marathon, (Mult Racing), a 17m03

UTVs

1.Gabriel Varela/Eduardo Shiga, Can Am Maverick X3 PRO Elite, (Varela Rally Team), 9h55m10

2.Reinaldo Varela/Gustavo Bortolanza, Can Am Maverick X3 Over PRO (Varela Rally Team), a 4m158

3.Denisio Nascimento/Idali Bosse, CAn Am Maverick X3 PRO Elite (Bompack Racing), a 9m20

4.Rodrigo Luppi/Maykel Justo, Can Am Maverick X3 Over Pro (Território Motorsport), a 17m33

5.Cristian Domecg/João Stal, Can Am Maverick X3 PRO (Casarini Racing), a 17m51

Carros

1.Denisio Casarini Filho/Luis Eckel, Buggy Giaffone Open, (Casarini Racing), 8h57m19

2.José Helio/Marcelo Haseyama, Java Buggy Open, (Zé e os Caras), a 29s

3.Fabricio Bianchini/Marcos Finato, Buggão Caveira Open, (XRally Team), a 46s

4.Marcelo Gastaldi/Lourival Roldan, Buggy Open, (Nova Era), a 3m51

5.Julio Capua/Emerson Cavassin, Buggy V8 Open, (Papa Léguas), a 7m23

Os Campeões do Sertões Series 2019

MOTOS

1.Tunico Maciel (Honda Racing Team), 320 pontos

2.Ricardo Martins (Yamaha Rally Team), 284

3.Jean Azevedo (Honda Racing Team), 280

UTVs Pilotos

1.Denisio Nascimento (Bombapk Racing), 278

2.Reinaldo Varela (Varela Rally Team), 268

3.Gabriel Varela (Varela Rally Team), 260

UTVs Navegadores

1.Gustavo Bortolanza (Varela Rally Team), 278

2.Idali Bossi (Bompack Racing), 278

3.Eduardo Shiga (Varela Rally Team), 260

CARROS Pilotos

1.José Helio Rodrigues (Zé e os Caras), 80

2.Denisio Casarini Filho (Casarini Racing), 46

3.Julio Capua (Papa Léguas), 45

CARROS Navegadores

1.Breno Rezende (Bull Sertões), 60

2.Luis Felipe Eckel (Casarini Racing), 46

3.Emerson Cavassin (Papa Léguas), 37

Contatos:

Mario Andrada – (021) 9 81 41 28 12

Meg Cotrim – (011) 9 91 82 81 80

Midia@Sertões.com.br

Leia mais: http://sertoes.com/noticias/2019/12/08/rally-rota-sul-honra-a-expectativa-e-consagra-os-campeoes-do-ano-numa-prova-espetacular/

Close