Rally Rota Sul larga de Pelotas nesta sexta com 111 competidores e 120 turistas

Chega de Saudade. O Rota Sul está de volta depois de 15 anos. A largada da última prova da temporada acontece nesta sexta de Pelotas, RS. A chegada será no sábado, em Porto Alegre, depois de 1.100 kms de percurso, sendo 725km de trechos cronometrados por algumas das paisagens mais espetaculares do estado.

Um grid de 66 máquinas, entre Carros, Motos e UTVs já está desembarcado na Associação Rural de Pelotas, onde fica a “Vila Sertões”, zona dos boxes, da direção de prova e dos briefings de pilotos e mídia. A entrada na Vila Sertões é aberta ao público. Trata-se de uma ótima oportunidade de ver as máquinas de perto e conversar com pilotos e navegadores antes do rali.

Três campeões do Sertões 2.019 estão confirmados para a disputa do Rota Sul. Denísio Nascimento e Idali Bosse nos UTVs e Tunico Maciel nas Motos.

A Honda se apresenta no Rota Sul com força máxima. Traz o bicampeão do Sertões Tunico Maciel, o multicampeão Jean Azevedo, o piloto de maior sucesso na história do cross-country brasileiro, além de Gregório Caselani e Júlio Zavatti, o Bissinho.

O grid de Motos do Rota Sul traz também o gaúcho Rami Sfredo, piloto que recebeu um prêmio especial de herói do Sertões depois de completar a prova com uma fratura no pulso.

Nos UTVs, o duelo tende a reunir os campeões do Sertões Denísio e Idali contra dois representantes da família Varela, O pai Reinaldo, bicampeão mundial e o filho Gabriel. Vale lembrar ainda que a disputa nos UTVs é sempre a mais equilibrada de todas.

O grid dos Carros também está repleto de atrações. A principal delas é a maioria de protótipos estilo buggy com tração 4X2. As máquinas fabricadas pela Giaffone Racing no Brasil têm se destacado em provas curtas e parecem prontas para a primeira vitória. José Helio, o Javali, e Júlio Cápua, o Papa Léguas, têm sido muito efetivos com seus novos bugies e devem aparecer entre os primeiros. Marcos Moraes, organizador do Sertões por mais de 20 anos, está na lista dos pilotos que vão buscar a vitória no Rota Sul, ao volante de um protótipo T-REX, já se preparando para correr o Sertões 2.020.

Mesmo com muitos bugies e com novidades na lista de pilotos, o favorito formal da prova dos carros é Marcos Baumgart e seu protótipo Ranger T1 Codasur. Marcos andou entre os quatro primeiros em todas as etapas do Sertões e por isso é um dos favoritos também no Sul.

Contexto: O Rota Sul é a última etapa do Sertões Series, uma versão equivalente ao campeonato brasileiro de rally Cross-country. A prova volta a ser disputada depois de 15 anos e fecha a temporada. As duas etapas especiais do Rota Sul vão definir os campeões do ano. A ideia por trás do Sertões Series é a organização de provas mais curtas, mais econômicas e portanto com impacto positivo em todos os seus aspectos. São eventos com dois dias de duração, que permitem aos pilotos e navegadores seguir competindo o ano inteiro e aos patrocinadores ampliarem a exposição de marca e o diálogo com o público por períodos mais longos. O Rota Sul não acontece há 15 anos. A prova deste final de semana mata a saudade do público gaúcho por provas de cross-country.

Aspas: “Voltar ao Rio Grande do Sul depois de 15 anos nos enche de orgulho. Os fãs do automobilismo e das paisagens magníficas que só encontramos no extremo sul do país vão ganhar um presente. O Rota Sul renasce com a mesma estrutura em três dimensões do Sertões, o maior Rally das Américas. Vamos competir, vamos trazer turistas para descobrir lugares que nem todos os gaúchos conhecem e ainda vamos cuidar das populações carentes por onde a prova passa com atendimento médico nas áreas de oncologia, oftalmologia, dermatologia e odontologia. Em algumas cidades, vamos conseguir zerar o déficit de óculos para crianças e jovens que precisam” diz Joaquim Monteiro, CEO da Dunas, a empresa que organiza o Sertões.

Social

Além do atendimento às crianças da APAE e doação de óculos feito pelo S.A.S. – Saúde e Alegria no Sertões, o Programa Social tem uma ação especial para ser implantada durante o Rota Sul: o Projeto Florescer, que vai atender 200 famílias (aproximadamente mil pessoas) da comunidade do Rincão da Lagoa, na zona Sul de Porto Alegre, que serão beneficiadas com água potável de qualidade sem custos.

 

Turismo 

A festa turística começa em Pelotas, cidade anfitriã, conhecida como a capital brasileira dos doces. O Rota Sul mostra também a Lagoa dos Patos, a maior laguna da América Latina, passando pela Reserva do Taim antes de fazer a volta em Santa Vitória do Palmar, no extremo Sul do país. Aqueles que se inscreverem na Expedição Sertões Rota Sul poderão assistir a prova do “paddock extremo”, local privilegiado onde os competidores vão passar, além de ter a experiência de andar nos mesmos trechos da prova.

Pautas:

Em algumas cidades por onde o Sertões Series passa o impacto econômico pode chegar a R$ 300 mil por dia.

Quais as medidas que o Sertões Series e o Rota Sul adotam em termos de proteção ambiental?

Quais as melhores opções para o público local acompanhar o Rota Sul?

Que tipos de turistas viajam com as expedições Sertões e quais são os lugares incríveis que eles visitam.

Qual será o impacto médico e social nas ações do projeto S.A.S. – Saúde e Alegria no Sertões nas cidades e nas populações carentes da região?

O Sertões:  Na sua 27ª Edição, o Sertões trouxe muitas novidades. O maior rali das Américas projeta o futuro em três dimensões: Esporte, Social e Turismo. O lado competitivo da prova evolui com novos desafios de navegação, velocidade e tecnologia. O lado social, também conhecido pelo trabalho do S.A.S. (Saúde e Alegria nos Sertões), praticamente dobra a sua capacidade de atendimento das populações sertanejas por onde o Sertões passa. Cidades remotas com população carente. Finalmente: a dimensão, turística. O Sertões mostra lugares que pouca gente conhece e, agora, tem uma estrutura capaz de levar turistas para acompanhar a prova e todas as atrações do entorno. Mais ainda, as “expedições Sertões” são agora uma opção de viagens aberta o ano inteiro.

 

Dados do roteiro:

1º dia: DI 90km TE 428 DF 57km = total 576 km

2º. dia: DI 97km TE 297 DF 130 =  total 524 km

Total geral: 1.100km

Contatos:

Mario Andrada – (021) 9 81 41 28 12

Meg Cotrim – (011) 9 91 82 81 80

midia@sertoes.com.br

Leia mais: http://sertoes.com/noticias/2019/12/03/rally-rota-sul-larga-de-pelotas-nesta-sexta-com-111-competidores-e-120-turistas/

Close