F1: Kubica culpa falta de diálogo com pilotos por temporada ruim da Williams

O ano de 2018 deve ser esquecido pela Williams, que teve sua pior temporada na história da competição, com míseros sete pontos somados ao todo. A equipe que contará com a volta de Robert Kubica à Fórmula 1, no entanto, foi alvo de críticas do polonês em como poderia ter evitado o vexame de 2018. Kubica acredita que a voz do piloto é importante e devia ter sido mais ouvida pelos engenheiros.

“Nós realmente pensamos que tínhamos um bom carro de acordo com dados do simulador e dos vários departamentos. Talvez devessem ter ouvido os pilotos e reagido mais rápido. Eu não construo o carro, mas às vezes o piloto percebe um problema mais cedo do que o melhor engenheiro do mundo. No início da temporada, ainda tivemos problemas de correlação. No final, esses desvios entre as ferramentas e a realidade levaram ao erro de julgamento com o carro”, disse em entrevista à uma revista alemã.

O polonês ainda comenta que viu uma evolução ao longo do campeonato, mas que não foi suficiente para transformar o carro em competitivo. “Melhoramos o carro, mas no decorrer do trabalho de desenvolvimento também descobrimos alguns outros pontos fracos que não tinham nada a ver com os tempos de volta. Da nossa posição, foi realmente difícil reduzir a diferença. Os outros também continuaram a se desenvolver. A Sauber estava atrás de nós no início da temporada, mas teve um ritmo incrível de desenvolvimento, chegando ao meio do grid”.

Kubica, no entanto, acredita que o erro pode servir de lição e que espera poder participar efetivamente para uma melhora no carro para a próxima temporada. “Foi uma temporada difícil para a Williams, mas também importante. Entendemos os erros e agora temos que aprender com eles e não repeti-los. Precisamos estabelecer o desenvolvimento para 2019 para que isso não aconteça novamente”, finalizou.

Fonte: Gazeta Esportiva


Anterior:

Próxima:
Traduzir »