Stock Car: Serra/Oliveira leva pole da Corrida de Duplas. Prati-Donaduzzi tem desafio enorme na abertura da temporada em Interlagos

Em seu início de defesa do título conquistado em 2017, Daniel Serra respondeu à altura e, contando com ótimo trabalho do parceiro João Paulo Oliveira, cravou a pole da Corrida de Duplas, prova especial de abertura da temporada da Stock Car que será disputada neste sábado em Interlagos. Novidade do regulamento, os convidados é que ficaram com a responsabilidade de assumir o volante na última das três sessões classificatórias com as seis parcerias mais rápidas do Q2. Augusto Farfus Jr. e Lucas di Grassi garantiram a segunda posição do grid, enquanto a segunda fila será dividida por Rubens Barrichello-Felipe Albuquerque e Felipe Fraga-Nick Catsburg. Ricardo Zonta-Laurent Vanthoor e César Ramos-K. Van der Linde fecham o Top 6. A largada está prevista para as 13h30 e o SporTV transmitirá ao vivo.

A Equipe Prati-Donaduzzi partirá respectivamente da 19ª e 25ª posições respectivamente com Antonio Pizzonia-Oliver Jarvis e Julio Campos-Jamie Green. Se os resultados desapontaram o diretor-técnico Rodolpho Mattheis, as explicações para o rendimento aquém das expectativas já estavam esboçadas desde os treinos livres. “Foi um dia muito difícil. Estamos sofrendo com o problema de aproximação nas freadas. Na verdade, até agora só tivemos performance na pista molhada. Com esse problema dos freios, há um comprometimento do equilíbrio do carro. Ficamos nos boxes até de madrugada trabalhando, trocamos praticamente todo o sistema, mas ainda não encontramos uma solução para esse problema. Se os pilotos tentam frear no local ideal, os freios bloqueiam. Se carregam mais velocidade para dentro das curvas, o carro fica dianteiro.”

Mesmo com as dificuldades, Mattheis fez questão de destacar a atuação dos ingleses Green e Jarvis, que estão em sua primeira visita ao Brasil. Green é um dos astros do Campeonato Inglês de Turismo (DTM) e Jarvis integrou a equipe vice-campeã mundial de Endurance na divisão LMP2 no ano passado. “Acho que eles estão indo muito bem. Tiveram uma adaptação rápida e logo entenderam o funcionamento do carro. Eles andam com carros na Europa com muito mais pressão aerodinâmica e freios mais eficientes. Mas, se o Julio e o Pizzonia, que são nossos pilotos oficiais, tiveram problemas com os freios, é fácil imaginar a dificuldade dos estrangeiros”, lembrou.

Mattheis ainda não definiu a quem caberá a tarefa de fazer o turno inicial da corrida, que terá duração de uma hora, reabastecimento e troca obrigatória de quatro pneus. “Ainda vamos ter de analisar com atenção. Se estivéssemos largando mais à frente, certamente seriam os pilotos oficiais, que estão familiarizados com os procedimentos. Partindo mais atrás, é um caso a se estudar. Dependerá também de quanto tempo cada piloto terá na pista”, concluiu. Nas três edições anteriores da Corrida de Duplas era obrigatório que a largada ficasse por conta dos pilotos titulares de cada carro.


Anterior:

Próxima: