Briga de gigantes entre os favoritos para vitória nas 12 Horas de Tarumã. Prova marcada para o dia 8 de dezembro promete disputas acirradas

Se nas décadas passadas uma prova de 12 horas de duração era decidida apenas pela resistência, a evolução dos carros e equipes mudou esse cenário. Não basta apenas chegar no fim, é preciso ser rápido e constante e segundos podem separar os vencedores na linha de chegada. Foi assim na prova do ano passado quando o protótipo MCR 46, que havia dominado grande parte da corrida, enfrentou problemas no câmbio. Quem faturou o lugar mais alto do pódio, na ocasião, foi o protótipo Tubarão que levou apenas 44 segundos de vantagem sobre o segundo colocado.

A equipe de Campo Bom, do Tubarão número 5, vai para pista com o protótipo em um de seus melhores momentos. Na última etapa do Endurance, o carro deu show abrindo larga vantagem na primeira posição. Só o que impediu o trunfo do primeiro lugar, foi a quebra da suspensão que provocou a rodada do protótipo na Curva 1.

– O carro está excelente. Estamos só trabalhando de forma bem intensa para recuperar o que ficou do acidente em Tarumã. Tivemos um prejuízo grande na parte de fibras e agora é uma corrida contra o tempo para deixar tudo em dia – afirmou o projetista e chefe de Equipe Carlos Geison de Andrade, o Né.

O time do MCR 46 não mediu esforços para corrigir o detalhe que impediu a vitória do MCR no ano passado quando restavam poucos minutos para o final e o câmbio do carro quebrou. O preparador Luciano Mottin, foi até a fábrica Hewland, na Inglaterra, em busca de reforço e uma versão atualizada do componente.

– O câmbio é fundamental em uma prova de longa duração. Esse carro já venceu várias edições e a equipe está muito bem estruturada. Vamos trabalhar para brigar pela vitória – afirmou o preparador Luciano Mottin.

Outra atração em Tarumã será o Lamborghini que disputou a temporada 2012 da GT3 e corre pela primeira vez uma prova de 12 Horas de Tarumã. O time será formado por Fernando Poeta, Duda Rosa e Vicente Daudt, novidade da equipe. Além disso, a Maseratti número 111 alinhará com o time formado pelos pilotos Vilson Junior, Jeferson Puhl, Paulo Hudson e Odilon Menezes.

A briga pela vitória na Classe Turismo deve ser intensa. Também da equipe MC Competições, liderada pelo experiente piloto e preparador Carlinhos de Andrade, devem participar o Volvo C30, vencedor no ano passado, e o BMW M3.

Tradicional presença nas provas de 12 Horas, o MCR 99, deve ficar na garagem. A notícia entristece, por um lado, mas vem carregada de outras emoções. O piloto Paulo Hoerlle, que sempre comandou o protótipo 99, estará ao lado de jovens talentos da família Castro. O time será composto por Matheus Castro, Christian Castro, Juliano Moro e Paulo Hoerlle.

– Recebi esse convite com muita emoção. A ideia partiu ainda antes da perda do “Castrinho”, falecido recentemente. Temos um carinho imenso pela família. Perdeu o brilho o fato de não estarmos ao lado dele, mas é bonito ver o empenho dos filhos em dar continuidade ao projeto criado por ele – afirmou Paulo Hoerlle.

O protótipo foi construído totalmente novo pela equipe Metal Moro. A nova tecnologia de motor deve deixar o carro extremamente competitivo.

A programação das 12 Horas de Tarumã terá como evento preliminar a prova da Copa Classic, na qual carros antigos disputam a vitória na pista. A tradicional prova das 12 Horas de Tarumã está confirmada para o dia 8 de dezembro de 2012. A prova de longa duração é consagrada como uma das mais importantes do Brasil. A organização do evento espera grid cheio com aproximadamente 30 a 40 participantes.

Os ingressos para as 12 Horas de Tarumã custam R$ 20,00 por pessoa. Ingresso para acesso aos boxes custa R$ 50,00.


Anterior:

Próxima: