Trio da Audi vencedor em Le Mans amplia vantagem na classificação após etapa brasileira. Disputa pelo título se mantém aberta a três provas do fim da temporada

Na quinta etapa do FIA World Endurance Championship (WEC), os Audi R18 tiveram de aceitar não cruzar a linha de chegada na frente pela primeira vez nesta temporada. Os atuais vencedores de Le Mans – Marcel Fässler, André Lotterer e Benoît Tréluyer, a bordo do Audi R18 e-tron quattro – terminaram a prova deste sábado na segunda colocação, atrás apenas do Toyota vencedor e à frente dos seus companheiros de equipe Lucas di Grassi, Tom Kristensen e Allan McNish no Audi R18 ultra. Este resultado interrompeu uma sequência de vitórias da Audi em corridas que já durava seis meses.

O trio campeão das 24 Horas de Le Mans chegou para a etapa sul-americana do calendário com 4,5 pontos de vantagem na liderança, e saem do Brasil com 7,5 pontos a mais que seus adversários diretos na classificação. Na quinta das oito etapas da temporada, os dois protótipos da Audi voltaram a se enfrentar diretamente na pista durante uma batalha intensa. Na primeira fase da prova, Allan McNish ocupou a segunda posição logo à frente de Benoît Tréluyer. Depois de nove voltas, o francês conseguiu a ultrapassagem sobre o piloto da Escócia. Quando Tom Kristensem assumiu o R18 ultra #2, acabou rodando na pista e perdendo tempo em relação a Marcel Fässler, que já pilotava o R18 e-tron quattro. Mas com a experiência de quem já venceu oito vezes em Le Mans, o dinamarquês começou uma recuperação marcante. Mesmo tendo de esperar a luz vermelha da área de pits se apagar para voltar à pista durante uma intervenção de safety-car – e ficando, assim, atrás do segundo carro de segurança na pista -, Kristensen conseguiu reduzir pela metade sua desvantagem para os líderes.

Lucas di Grassi assumiu o carro no lugar de Kristensen e, em sua estreia pela Audi, demonstrou um desempenho de ponta. Pilotou sem cometer erros, como já vinha fazendo durante o fim de semana, e mostrou ótima habilidade ao lidar com o tráfego dos carros mais lentos na pista, algo que não estava adaptado. No início do seu turno de pilotagem, Lucas estabeleceu a melhor volta da corrida para a Audi e garantiu a terceira posição para sua corrida de estreia no endurance e para seus companheiros de equipe, ficando a apenas 14 segundos do R18 e-tron quattro. O pódio garantiu ainda 15 pontos para Kristensen e McNish na disputa pelo título. A desvantagem para os líderes, porém, teve um pequeno aumento, mas com 78 pontos em jogo nas três últimas etapas do ano – Bahrein, Japão e China, nas próximas seis semanas -, a disputa pelo título de pilotos continua totalmente aberta. A Audi garantiu, por antecipação, o título do campeonato de construtores na quarta etapa da temporada, disputada há duas semanas em Silverstone, na Inglaterra*.

* Sujeita à publicação oficial de resultados por parte da FIA.

Resultado da prova

1 Wurz/Lapierre (Toyota) 247 voltas
2 Fässler/Lotterer/Tréluyer (Audi R18 e-tron quattro) + 1m 00.778s
3 di Grassi/Kristensen/McNish (Audi R18 ultra) + 1m 14.679s
4 Prost/Jani (Lola-Toyota) – 5 voltas
5 Belicchi/Primat (Lola-Toyota) – 7 voltas
6 Leventis/Watts/Kane (HPD-Honda) – 7 voltas
7 Potolicchio/Dalziel/Sarrazin (HPD-Honda) – 13 voltas
8 Lahaye/Nicolet/Pla (Morgan-Nissan) -16 voltas
9 Kaffer/Minassian/Perez Companc (Oreca-Nissan) – 17 voltas
10 Brabham/Chandhok/Dumbreck (HPD-Honda) – 17 voltas


Anterior:

Próxima:
Traduzir »