Lucas di Grassi estreia pela Audi com pódio e melhor volta em Interlagos. Audi R18 ultra termina as 6 Horas de São Paulo em terceiro lugar

A primeira edição das 6 Horas de São Paulo, prova que integra o calendário do recém-criado Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC), terminou na tarde deste sábado (15), em Interlagos, com uma surpreendente estreia do piloto brasileiro Lucas di Grassi pela equipe Audi Sport.

Em sua primeira prova pelo time alemão, Lucas dividiu o comando do R18 ultra com os multicampeões das 24 Horas de Le Mans, Tom Kristensen e Allan McNish, e, além de estabelecer a melhor volta da corrida em seu turno de pilotagem, colaborou para a conquista de mais um pódio para a Audi neste temporada. O trio formado por Kristensen, McNish e di Grassi levou o Audi R18 ultra ao terceiro lugar da prova deste sábado depois de exatas seis horas e um minuto de corrida em Interlagos. A prova foi válida pela quinta etapa do FIA WEC.

Lucas considerou positiva sua estreia na categoria. Ele teve seu bom trabalho reconhecido pela equipe já na sexta-feira, quando foi o escolhido para participar do treino de classificação por ter sido o mais rápido entre os pilotos que conduziram o carro #2 nas sessões livres. Na prova, ele ajudou o trio do R18 ultra a receber a bandeirada a apenas 13s901 do Audi R18 e-tron quattro, carro que venceu as 24 Horas de Le Mans de 2012 e terminou a etapa de São Paulo na segunda posição.

“Fiz o meu melhor em Interlagos hoje (sábado), e estou satisfeito com o resultado. Consegui cumprir a estratégia definida pela Audi para esta corrida, e fico feliz que tenha dado tudo certo em minha estreia”, declarou di Grassi. “O carro híbrido da Audi é mais rápido que o R18 ultra, e chegar a pouco mais de 13 segundos dele é muito gratificante. Numa corrida de seis horas, isto significa chegar bem perto. Consegui tirar vários segundos em relação ao trio do carro #1 em meu turno de pilotagem, e também reduzi a diferença para os líderes. Também tive que pegar rapidamente o ritmo das ultrapassagens para andar rápido. Por ter sido esta a primeira vez que disputei uma corrida de longa duração, acredito que a experiência tenha sido muito boa”, acrescentou o brasileiro.

Lucas, que disputou a temporada de 2010 da Fórmula 1 pela equipe Virgin e hoje atua na categoria como piloto de testes da fabricante de pneus Pirelli, teve rápida adaptação ao protótipo da Audi. Embora seu futuro na equipe ainda esteja indefinido, ele não esconde o desejo de disputar as 24 Horas de Le Mans e o sonho de se tornar o primeiro brasileiro a vencer a corrida que é considerada a mais importante do automobilismo internacional. “Seria uma experiência fantástica poder competir em Le Mans”, resumiu.

No final das 6 Horas de São Paulo, di Grassi agradeceu seus companheiros de equipe, Tom Kristensen e Allan McNish, pela experiência que eles lhe proporcionaram neste fim de semana. “Os dois (Kristensen e McNish) já venceram diversas vezes as 24 Horas de Le Mans, e por isso conseguir andar no mesmo ritmo deles aqui em Interlagos foi um grande desafio”, declarou.

As 6 Horas de São Paulo foram vencidas pelo Toyota TS030 Hybrid guiado por Alexander Wurz e Nicolas Lapierre – resultado que interrompeu a hegemonia da Audi na categoria. A fabricante alemã venceu as quatro primeiras corridas do ano e garantiu, por antecipação, o título no FIA WEC deste ano entre construtores.

Marcel Fässler, André Lotterer e Benoît Tréluyer, pilotando o Audi R18 e-tron quattro, terminaram a etapa de São Paulo em segundo lugar e mantiveram a liderança do Mundial de Endurance – assumida na quarta etapa do ano, realizada em Silverstone. A próxima etapa da competição será no dia 29 de setembro no circuito de Sakhir, no Bahrein.

Veja o resultado completo das 6 Horas de São Paulo:

1- LMP1 – Toyota Racing – Wurz/Lapierre (Toyota TS030 Hybrid) – 247 voltas em 6h01m8s356
2- LMP1 – Audi Sport Team Joest – Lotterer/Fässler/Tréluyer (Audi R18 e-tron quattro) – a 1m00s778
3- LMP1 – Audi Sport Team Joest – Kristensen/McNish/di Grassi (Audi R18 ultr) – a 1m14s679
4- LMP1 – Rebellion Racing – Prost/Jaani (Lola B12/60) – a 5 voltas
5- LMP1 – Strakka Racing – Leventis/Waltes/Kane (HPD ARX 03a) – a 7 voltas
6- LMP1 – Rebellion Racing – Belicchi/Primat (Lola B12/60) – a 7 voltas
7- LMP2 – Starworks Motorsports – Potolicchio/Dalziel/Sarrazin (HPD ARX 03a) – a 13 voltas
8- LMP2 – Pecom Racing – Perez Companc/Minassian/Kaffer (Oreca 03) – a 16 voltas
9- LMP1 – JRM – Brabham/Chandhok/Dumbreck (HPD ARX 03a) – a 17 voltas
10- LMP2 – Oak Racing – Nicolet/Lahaye/Pla (Morgan) – a 17 voltas
11- LMP2 – Greaves Motorsport – Zugel/Gonzalez/Julian (Zytek Z11SN) – a 18 voltas
12- LMP2 – ADR-Delta – Martin/Charouz/Graves (Oreca 03) – a 19 voltas
13- LMP2 – Lotus – Liuzzi/Rossiter/Weeda (Lola B12/80) – a 19 voltas
14- LMP2 – Signatech Nissan – Panciatici/Ragues/Rusinov (Oreca 03) – a 20 voltas
15- LMP2 – Lotus – Holzer/Schultis/Moro (Lola B12/80) – a 21 voltas
16- LMGTE Pro – AF Corse – Fisichella/Bruni (Ferrari F458 Italia) – a 26 voltas
17- LMGTE Pro – Aston Martin Racing – Mücke/Turner (Aston Martin Vantage V8) – a 27 voltas
18- LMGTE Pro – Team Felbermayr-Proton – Lieb/Lietz (Porsche 911 RSR) – a 27 voltas
19- LMGTE Pro – AF Corse – Bertolini/Beretta (Ferrari F458 Italia) – a 28 voltas
20- LMGTE Am – Larbre Competition – Bornhauser/Canal/Rees (Corvette C6-ZR1) – a 31 voltas
21- LMGTE Am – Team Felbermayr-Proton – Ried/Roda/Ruberti (Porsche 911 RSR) – a 34 voltas
22- LMGTE Am – Larbre Competition – Belloc/Bourret/Gibon (Corvette C6-ZR1) – a 36 voltas
23- LMGTE Am – AF Corse-Waltrip – Longo/Negrão/Bernoldi (Ferrari F458 Italia) – a 37 voltas
24- LMGTE Am – JWA-Avila – Camathias/Polttala/Daniels (Porsche 911 RSR) – a 52 voltas
25- LMP2 – Gulf Racing Middle East – Giroix/Ihara/Deletraz (Lola B12/80) – a 53 voltas

não completaram

26- LMP2 – Oak Racing – Baguette/Kraihamer/Brundle (Morgan) – a 83 voltas
27- LMP2 – Signatech Nissan – Mailleux/Lombard/Tresson (Oreca 03) – a 151 voltas
28- LMGTE Am – Krohn Racing – Krhon/Jönsson/Rugolo (Ferrari F458 Italia) – a 246 voltas


Anterior:

Próxima: