Victor Corrêa larga da pole position, mas carro quebra. Brasileiro lidera a primeira corida, mas teve problemas mecânicos nas duas provas

O brasileiro Victor Corrêa (Unifenas) começou muito bem a quinta rodada dupla do Dunlop Radical UK Cup, disputada neste final de semana no circuito Oulton Park International, na Inglaterra, mas não colheu resultados animadores por causa de problemas mecânicos em seu Radical SR8. Pela segunda vez em duas participações ele conquistou a pole position.

“Foi uma pena. Fiz a pole position, liderei a primeira corrida e fiz a segunda volta mais rápida, mas a quebra do difusor traseiro nos jogou para o sexto lugar”, comentou Victor Corrêa. “Na segunda prova foi pior, pois precisamos abandonar com o câmbio quebrado”, lamentou

No primeiro treino classificatório Victor Corrêa mostrou que entrou na Copa Britânica de Radical para mostrar seu talento e vencer corridas, já que perdeu as três primeiras rodadas do certame e não tem chance de brigar pelo título. Com uma volta voadora ele garantiu a pole position para a primeira corrida. Seu companheiro de dupla, o dinamarquês Christian Ebbesvik, garantiu a sétima marca no segundo treino classificatório para a largada da segunda prova.

“Eu larguei bem e abri quase oito segundos até a metade da corrida, quando fizemos a troca de pilotos. Só que o difusor traseiro tinha quebrado e perdemos muito tempo tentando arrumá-lo. O Christian também não se sentiu confortável com o carro naquele estado e recebeu a bandeirada em sexto”, contou o piloto apoiado pela Unifenas, que estabeleceu a segunda volta mais rápida da corrida.

Na segunda prova Christian Ebbesvik largou em sétimo e manteve a posição nas primeiras voltas, mas não conseguiu encontrar um bom ritmo e entregou o carro para Victor no 13º posto. Ainda na primeira volta de seu turno o jovem de Alfenas marcou a melhor volta da dupla, mas após mais três giros, quando já tinha subido para sexto, foi obrigado a abandonar com o câmbio quebrado.

“Se não fosse esta quebra, acho que dava para melhorar e talvez garantir um pódio. Mas este esporte a motor é assim, às vezes a máquina falha. Agora temos que pensar na próxima etapa”, resignou-se Victor Corrêa,

Esta é a segunda participação do mineiro no campeonato inglês com os protótipos Radical SR8, com 420 cavalos de potência e que atinge 290 km/h. Em sua estréia na Copa Britânica de Radical no mês passado, Victor Corrêa correu sozinho e além de pole position e melhor volta garantiu um segundo lugar. A sexta rodada dupla será no dia 15 de setembro, no Brands Hatch International, nos arredores de Londres.

Confira o resultado da primeira prova em Oulton Park:
1º) Zac Chapman, 25 voltas em 40min59s530;
2º) Manhal Allos, a 2s496;
3º) Tony Wells, a 7s432;
4º) James Abbott/Shaun Balfe, a 8s011;
5º) Mark Smithson/Stuart Moseley, a 8s606;
6º) Victor Corrêa/Christian Ebbesvik, a 53s150;
7º) Shaum Balfe/Taylor, a 1min00s801;
8º) Terrence Woodward/Ross Kaiser, a 1min24s486;
9º) Roger Green/Hales, a 1 volta;
10º) Gary Kane/Tom Ashton, a 1 volta.

Confira o resultado da segunda prova em Oulton Park:
1º) Mark Smithson/Stuart Moseley, 41min32s001;
2º) Tony Wells, a 2s211;
3º) Terrence Woodward/Ross Kaiser, a 14s371;
4º) Manhal Allos, a 25s550;
5º) Shaum Balfe/Taylor, a 53s495;
6º) Colin Noble, a 1 volta;
7º) James Stanley, a 1 volta;
8º) Andy Cummings/Bradley Ellis, a 1 volta;
9º) Tom Jordan/Alex Kapadia, a 1 volta;
10º) Max Hilliard/Neil Houston, a 2 voltas.

O Radical SR8 que Victor Corrêa utiliza é um biposto de apenas 680 kg, impulsionado por dois motores de 1,3 litros da Suzuki Hayabusa, gerando 420 cavalos de potência e dependendo do circuito pode chegar a 290 km/h.

Visite WWW.victorcorrea.com.br


Anterior:

Próxima: